Thrash com H

MOTÖRHEAD VINTAGE

quinta-feira, 27 março, 2014 por Txuca

Este é um post vintage, pra pessoas como eu, que ainda compram dvd.

(se bem que, procurando, vai que tem pra baixar…)

É também uma dica de dvd praquele tipo de pessoa que acha que o Motörhead acabou no “Another Perfect Day”, há 29 anos… Tem gente assim na “mídia metálica”, vide Bento Araujo. Mas não apenas: a quem sabe que a horda de Lemmy ainda persevera no Evangelho, lançando álbuns a cada 18 meses, segue AINDA MAIS a dica. Deste bootleg, “Heart Of Stone”, desovado por estas bandas pelo selo Voice Music.

motorhead-trio-212x300

Que a capa não ajuda: fica parecendo desses muitos dvd’s encontráveis atualmente, piratas oficiais, de shows tirados de fitas de videocassete gravadas de transmissões de programas especiais ou transmissões de shows em tv’s européias, ou de sei lá onde. E a qualidade das imagens corrobora isso um tanto.

Por outro lado: o áudio é bastante razoável, e o material… pérolas da arqueologia motörhéadica. Duma formação, dita “clássica”, que, salvo engano, nunca teve registro em vídeo adequado.

Show principal, inteiro, da turnê do “Iron Fist”, no Canadá em 1982. Com o trio Lemmy/Animal Taylor/Fast Clarke simplesmente abrindo com “Overkill”; com o palco decorado pelo bombardeiro estilizado que vinha desde os tempos de – óbvio – “Bomber”. Sem nenhuma frescura: som após som, banda em ponto de cintos de bala, copiados pelo Destrúcho mais tarde. Com uma platéia completamente entregue.

Curiosamente, não tocaram “Iron Fist”. A não ser que não conste o show inteiro – parece haver alguma edição. Mas “America”, “Heart Of Stone” (oras…), “(Don’t Let ‘em) Grind You Down” e “(Don’t Need) Religion” constam do set. Nos extras, outro show, de 1980, em Nothingham, anterior ao “Ace Of Spades”, álbum, que a maior curiosidade pra mim é “Step Down”, com Fast Clarke cantando.

Não bastando, há extras, facilmente encontráveis no You Tube, mas reveladores do quão xaropes os caras eram: playback de “Bomber” no “Top Of the Pops” inglês, p.ex., conta com Animal Taylor na bateria de 2 bumbos à frente, usando chapéu panamá ahah

Constam também os famigerados playbacks de “Please Don’t Touch”, com Motörhead e Girlschool juntos, pra quem ainda achar que é pouco. E “The Hammer”, também dublada nalgum programa matinal a céu aberto, com apresentador usando terno, público nada a ver com nada (e umas sacolas plásticas nas mãos) e pratos de bateria cor azul piscina.

[originalmente postado no Exílio Rock em 15 de Julho de 2012]

*
*
CATA PIOLHO CCXXVII – Jogo dos 7 Erros Videoclípico:

Vai – “In My Dreams With You” (1993)

e

Celtic Frost – “A Dying God Coming Into Human Flesh” (2006)

2 respostas

  1. Jessiê

    Tem muito material (vídeo) do Motorhead no mercado maioria de qualidade (em todos os aspectos) horrível. Este não conheço mas um que recomendo é o “Lemmy”.

  2. Marco Txuca

    O documentário, né? Tô enrolando pra rever e tvz cometer uma resenha, já q ñ curti a bagaça.

Comente este texto

Importante: Os comentários são moderados e por isso o seu pode demorar a aparecer. Não é preciso reenviar seu texto.