Thrash com H

CINE BUNKER

segunda-feira, 27 julho, 2020 por Txuca

Pra fechar um mês de posts-quarentena, listei os melhores filmes q assisti devido ao isolamento. Nem todos voltados à música (tipo documentários), q venho indicando em posts à parte.

E nem tantos como eu desejava nos últimos meses, q a tv a cabo é bem ingrata: fechou canais gratuitos (precisam “movimentar a economia”?) e andam reprisando demais muita coisa a toa. Sei lá.

MELHORES FILMES ASSISTIDOS NA QUARENTENA (até o momento*):

  1. “Mayhem – Senhores do Caos”
  2. “L7: Pretend We’re Dead”
  3. “A Torre Negra”
  4. “Os Agentes do Destino”
  5. “A Garota No Trem”
  6. “Pantera Negra”
  7. “Her”
  8. “Procura-se Um Amigo Para o Fim do Mundo”
  9. “Lugares Escuros”
  10. “Pequena Grande Vida”

*como a mesma ñ parece ter hora pra acabar, tvz vire uma lista nova mais à frente, com filmes de agosto a dezembro

Mês q vem faremos listas de introduções, conforme sugestão do Thiago. Bateria, baixo, teclado, violão e locuções. Nunca fui de antecipar/avisar, mas já o faço pro pessoal fazer a “lição de casa”.

E o link da playlist semanal do bonna é:

https://www.youtube.com/playlist?list=PLtXEhRLvKtRoeYIJ24Edmsy_odKaQlkb9

14 respostas

  1. Leo

    Sou capaz de apostar que o nome que mais deve aparecer nas listas é o da donzela.

    Os caras adoram uma intro e fizeram algumas épicas.

    Embora o primeiro lugar das intros de bateria já tenha dono desde 1990. Rs

  2. Thiago

    Vejo filmes na mesma proporção em que revejo. Para cada novidade, o retorno a um clássico ou uma segunda chance a uma película que mereça. Então vou me concentrar apenas nos que vi pela primeira vez durante a quarentena:

    1º – “Relatos selvagens”
    2º – “O Barco”
    3º – “Sombras da Vida”
    4º – “Jango” (1966)
    5º – “Joias Brutas”
    6º – “Elena”
    7º – “O Poço”
    8º – “Preto fica, branco sai”
    9º – “Meu amigo Totoro”
    10º – “Jojo Rabbit” (para inteirar)

    E, poxa, fico muito feliz em saber que minha singela sugestão será pauta para o próximo mês. Minha lista de bateria está pronta, e, adianto, segue a sugestão do Leo haha.

  3. Leo

    Thiago,

    Acho que a primeira posição pro ranking de intros de bateria é como não medicar pacientes de COVID-19 com hidroxicloroquina: não é uma questão de opinião, mas de bom senso!
    Hahaha

    Brincadeiras à parte, queria adicionar uma sugestão bônus à do Thiago, já que estou ouvindo o Warkult do Malevolent Creation (um épico, que foi digno até de nomear meu perfil no Soulseek mais de 15 anos atrás! Rs):
    Músicas intro!

    Quem ouve “Dead March” e segue pra “Preemptive Strike” só não sai pulando e batendo cabeça onde estiver se for por recomendação médica! Rs

  4. Marco Txuca

    Sugestão anotada, Leo. Mas como bônus pra setembro.

    Esse “Warkult”, sendo brutal death metal, seria constituído de lactobacilos MORTOS ou vivos? Ñ consigo apurar a truezice ahah

    Quanto às intro de bateria, tô ligado q se ñ tiver a q 3 de nós poremos em primeiro lugar em nenhuma das listas (q seja em décima colocação) dos amigos por aqui, terá q ser motivo pra banir por uma semana, a la Zuckerberg…

    **

    E quanto aos filmes, estava lembrando dum outro pra recomendar: “Rolou Uma Química”. Sobre traição e planos de assassinato, em q tudo dá errado, mas dá tudo certo. Um daqueles filmes raros e rendondos em termos de roteiro. Com Sam Rockwell e Olivia Wilde.

    Tenho ainda aproveitado pra ver filmes antigos q nunca tinha assistido, tipo “A Mosca”. Ou ñ tão antigos, tipo “Extermínio” (inglês), pra lá de pertinente, q vi de anteontem pra ontem.

  5. Thiago

    Excelente sugestão, Leo! E deixo o spoiler: na cabeça de minha lista dessa categoria, voltaremos não a 1990, mas a 1982 haha.

    E “A Mosca” é um filme espetacular. Melhor atuação de Jeff Goldbum, efeitos bacanas e referências argutas a “Terminator”. É um remake, embora assistir ao original esteja longe de meus planos haha

  6. FC

    Eu já sou o contrário do Thiago, faz um tempo que dou preferência só pra filmes inéditos, raramente revejo alguma coisa.

    Minha lista:

    1 – Sombras da Vida
    2 – Segredos Oficiais
    3 – Tudo Pela Música – 20 Anos da Deck
    4 – CineMagia – A História das Videolocadoras de São Paulo
    5 – Queen & Adam Lambert – The Show Must Go On
    6 – Jojo Rabbit
    7 – Entre Facas e Segredos
    8 – Yesterday
    9 – O Escândalo
    10 – Parasita

  7. Leo

    Perguntar sobre a melhor intro de bateria me lembra a pergunta que um apresentador* de programa de resenha de futebol fez ao comentarista: “Na sua opinião, qual será o resultado do jogo e quem marca os dois gols do 2×0 pro SPFC?” Rs

    E, sim, Thiago!
    Concordamos mais uma vez.
    Na verdade, minha dúvida aí é como eles conseguem não começar todo show com essa música. Rs

    * Em tempo, minhas homenagens ao RR, que morreu vítima da “gripezinha” do Biroliro.

  8. Marco Txuca

    “A Mosca da Cabeça Branca”, filme original q Croenberg revisitou, é tão tosco e pueril q recomendo. Assiti, há muito tempo.

    Assim como tb o derivado trash “A Mulher Vespa”.

  9. bonna, generval v.

    Estou na onda de revisitação. Revi uns 20 filmes do Hitchcock, todos 007, todos Corra que a Polícia Vem Aí, vários clássicos de Sessão da Tarde e tal.

    De novo, recomendo demais o documentário “Crip Camp” que trata de um acampamento de verão dos anos 70 que recebe pessoas com dificuldades físicas e mentais e como esta integração acabou desenvolvendo uma geração revolucionária na luta por seus direitos.

  10. bonna, generval v.

    Tirando a preguiça de lado, estes são os melhores filmes assistidos e reassistidos durante a quarentena:

    REVISTOS
    Festim Diabólico*
    Disque M para Matar*
    Pacto Sinistro*
    Um Corpo que Cai*
    Quando Fala o Coração*
    O Homem que sabia demais*
    Tubarão
    A Vida Marinha com Steve Zissou
    Os Irmãos Cara-de-Pau
    Os 12 Macacos
    Cegos, Surdos & Loucos

    * só deu Hitchcock

    INÉDITOS
    Crip Camp: Revolução pela Inclusão
    Axé: Canto do Povo de um Lugar
    Sr. Sherlock Holmes
    Beastie Boys Story
    Os Miseráveis (2019)
    Hedwig: Rock, Amor e Traição
    Onde está você, João Gilberto?
    Corpus Christi
    Odisséia dos Tontos
    Perigo: Diabolik

  11. Marco Txuca

    Boa essa do James Bond. Tenho todos até o primeiro com o Daniel “cearense internacional” Craig. Mas fui vendo picado, sem ordem…

    Tenho a série toda dos “Sopranos” aqui pra ver. A trilogia “Millennium” sueca. E o box 3 da série “Millennium”, q parei no meio, pra ñ acabar logo. E a trilogia “O Poderoso Chefão”, pra rever. Mas tô ligado q só vou encontrar “tempo” pra reassistir várias vezes “Mais Estranho Que A Ficção” ahah

  12. bonna, generval v.

    Txuca, descobri que sou muito menos fan de 007 do que imaginava. Um monte de “clássico” achei uma merda”. Nunca tinha visto nada da fase Dalton ou da fase Brosnan. Tudo mediano. No final das contas o meu favorito ainda é “Os diamantes são eternos” e descobri que “Cassino Roayale” na versão 1966 é melhor que a maioria por parecer mais Monty Python que 007. O que definitivamente comprova que sou não-fan da série efetivamente.

  13. Marco Txuca

    Pra mim, assim:

    com Sean Connery – apenas legalzinho. Muita tosquice, parece paródia hoje
    com Roger Moore – os mais divertidos. Mas alguns muito longos. Melhores bond girls
    com George Lazemby – ruim demais
    com Timothy Dalton – sessão da tarde, mas a melhor abertura (aquela q ele pula no avião em pleno ar e decola)
    com Pierce Brosnan – meu Bond favorito, sem tigrão ahah
    com Daniel Craig – era melhor q tivessem chamado Bruce Willis ahahah

  14. märZ

    Não tenho assistido nada, mas ontem no Netflix da namorada vi o documentário americano “A Terra é Plana” (Behind The Curve), que entrevista os principais membros do maior grupo organizado americano que defende esse… digamos, ponto de vista. Não tenta zoar ninguém, nem empurra conceitos científicos para desacreditar o pessoal, somente os deixa falar, o que já é elucidador.

Comente este texto

Importante: Os comentários são moderados e por isso o seu pode demorar a aparecer. Não é preciso reenviar seu texto.