Thrash com H

20 ANOS DEPOIS…

domingo, 13 setembro, 2020 por Txuca

… o q ficou?

5 respostas

  1. Leo

    Eu diria “uma obra-prima!”, mas acho que não seria justo… Esse cd é ainda melhor que isso!

  2. André

    Pena que o vocalista atrapalha

  3. Jessiê

    Pra mim é a melhor parte. Ele canta com muito drama porque as letras que ele compõe são complexas. Talvez o melhor letrista do metal. Discaço maravilhoso. Tô com o Léo

  4. Leo

    Também gosto MUITO do Warrel Dane.

    Acho um excelente vocalista e letrista, e que o drama a que se referiu o Jessiê contrasta com a bateria e guitarra precisas e marcadas e fica muito bom.

    Aliás, esse cd é tão genial que, a meu ver, não deixou nem herdeiros. Ninguém conseguiu seguir por essa linha.
    O próprio Nevermore teve dificuldades para manter o bom nível no Enemies of Reality.

    Mas, voltando ao comentário do André, pra não discordar totalmente, eu assisti um show do WD tocando esse álbum na íntegra já no fim da carreira dele.
    Ali, sim, a voz dele já estava bem prejudicada.

  5. Marco Txuca

    A voz do finado realmente era “ame ou odeie”. Em discos anteriores, pra mim atrapalhou. Neste “Dead Heart”, meu favorito da banda, é o q menos atrapalhou. O q favorece a apreciação.

    Um vocal a la Dave Mustaine pra mim seria o ideal pro Nevermore. Torço pra q um youtubber ocioso alguma hora faça ahah

    Concordo com o Leo: a banda teve dificuldades em prosseguir no caminho decantado aqui. O q ñ significa q “This Godless Endeavor” seja ruim, muito pelo contrário. Só ñ é coeso como este.

    Tenho q começar a tirar tempo pra ler as letras do sujeito, além disso.

Comente este texto

Importante: Os comentários são moderados e por isso o seu pode demorar a aparecer. Não é preciso reenviar seu texto.