Thrash com H

EMBATE 2

sábado, 15 dezembro, 2018 por Txuca

versus

1º SOM – 1º ÁLBUM

sexta-feira, 14 dezembro, 2018 por Txuca

Led Zeppelin

1º som: por incrível q pareça, nada de “Stairway to Heaven”, “Rock’n’Roll” ou “Black Dog”. Anos 90, já tinha ouvido falar e o primeiro vídeo deles q vi e prestei atenção – Mtv Brasil, meados de 1991 – foi “Over the Hills And Far Away”. Achei uma bosta o vocal e irritante o riff

Depois fui conhecendo as mais manjadas, sem dar importância

1º álbum: “Physical Graffitti”, gravado em fita de lp duplo dum amigo, poucos anos depois, naquela de gravar “pra um dia ouvir”. Ainda curto “Custard Pie” e aquele baixão na cara; e quando pego pra ouvir algo deles, é este ou o “Presence”. Em cd’s, posteriormente adquiridos. Nunca fez minha cabeça.

O PRIMEIRO BEIJO

quinta-feira, 13 dezembro, 2018 por Txuca

por märZ

O KISS foi meu marco zero no hard rock e heavy metal, por isso até hoje tenho uma relação bem próxima com sua música. Sei das limitações da banda e das picaretagens perpetradas por Gene e Paul, mas continuo achando boa parte de sua obra irresistível. Pensando nisso dia desses fiz meu ranking dos seus álbuns de estúdio de acordo com minha preferência (nada de “melhor” ou “pior”, só gosto pessoal mesmo). Se mais alguém se identificar, fique à vontade para comentar.

  1. “Creatures Of the Night”
  2. “Revenge”
  3. “Dressed to Kill”
  4. “Destroyer”
  5. “Love Gun”
  6. “Kiss”
  7. “Lick It Up”
  8. “Animalize”
  9. “The Elder”
  10. “Hotter Than Hell”
  11. “Rock And Roll Over”
  12. “Dynasty”
  13. “Carnival Of Souls”
  14. “Monster”
  15. “Sonic Boom”
  16. “Asylum”
  17. “Psycho Circus”
  18. “Hot In the Shade”
  19. “Unmasked”
  20. “Crazy Nights”

30 ANOS DEPOIS…

quarta-feira, 12 dezembro, 2018 por Txuca

… o q ficou?

ENCARTE: FRANK ZAPPA [3]

quarta-feira, 12 dezembro, 2018 por Txuca

Após descrever “Does Humor Belong In Music?” (1988), como resultante duma turnê mundial em 1984, q durou 6 meses – “over a six month period many hours of exciting live material was recorded in a 24-track digital format” – e tomou outros 6 meses pra mixar, FZ descreve os 9 shows dos quais pinçou o repertório e traz, na rabeira, um song information:

“Zoot Allures” – head is from London, solo from Providence; “Tinsel-Town Rebellion” – body of tune is from Chicago, ending is from Seattle; “Trouble Every Day” – verses from St. Petersburg, solo from London; “Penguin In Bondage” – vocal sections from Vancouver and St. Petersbourg, solo from Vancouver; “Green Hotel” – Vancouver; “Baltimore” – front of tune is from Los Angeles, vocals from Philadelphia, solo from Los Angeles; “Cock-Suckers Ball” – Los Angeles; “WPLJ” – Los Angeles; “Cleveland” – intro from Los Angeles, piano solo from St. Petersburg, drum solo from Vancouver, guitar solo from Amherst College, out chorus from Los Angeles; “Whippin’ Post” – Los Angeles (the last song of the last show of the last tour)

GRINGOS VÊM DE BRINDE

terça-feira, 11 dezembro, 2018 por Txuca

Fiquei sabendo dessa pelo amigo märZiano, num padrão q vem se tornando recorrente, de eu saber de eventos na minha cidade por meio dos capixabas, à distância.

Minha antena parece andar “fora da área de cobertura” ahah

 

E já comprei; digo, amigo meu comprou sábado na Galeria (sem “taxa de conveniência”) e já peguei com ele. 120 kitgays e ter q levar 1kg de alimento no dia, o auspicioso, afável e benvindo “ingresso promocional”. Q finalmente contempla quem ñ pode pagar meia, como eu.

E digo ainda: bandas de verdade em atividade. E pra mim, bandas gringas vêm de brinde. Vou, e iria, só pelas nacionais envolvidas. Caralho: D.F.C., Surra e Ratos de Porão num mesmo dia, mesmo evento?

***

E digo mais: Rock In Rio é o caralho. Monte de banda anunciada, em reprise perpétua de outras edições. Megadeth, Sepultura (só ñ tocaram no de 1985, confere?), Iron Maiden, Claustrofobia & Torture Squad em showcover? – com Chuck Billy. Anthrax tb, pelo q parece.

Vai custar uma fortuna e compensa tvz ver algum show separado aqui em SP, com mais tempo envolvido e mais barato. Aposto em noite com Iron Maiden e Anthrax.

E digo também: fosse esta bodega um negócio maior e mais influente, lançaria bombasticamente uma campanha: “Mate Um Dinossauro Ainda Hoje”. Sério. Chega.

A gente tem q parar de ir em show de dinossauro decadente. Tipo noite gloriosa havida anteontem aqui, com Blaze Bayley, Doogie White, Udo e André Matos, provavelmente tocando covers mal ensaiados e ainda pior cantados. Nego vindo pra cá pra tirar dinheiro pra comprar Viagra. Torço pra q ñ tenha lotado.

Lógico: vai quem quer. Tem quem curta mesmo assim. Tem quem ñ ligue ver/ouvir músicas tocadas indignamente, com 3 ou 4 tons abaixo. Pq o q importa é ver pessoalmente o ídolo, o ícone, a lenda. Mesmo q longe da dignidade e da melhor fase. Mas se a gente ñ “matar” essa gente q nada mais tem, nada de novo vem.

E mesmo q nada de novo venha, penso q tvz o VÁCUO seja melhor opção. Discos e shows incríveis já foram legados por esse povo, só ir atrás.

***

Quanto ao Overload Beer Fest: se ñ houver ditadura militar, bora encontrar amigos por ali?

(alô, Gustavo!)

OS O

segunda-feira, 10 dezembro, 2018 por Txuca

DISCOS DO THE THE PRA MIM:

  1. “Mind Bomb”
  2. “Dusk”
  3. “Infected”
  4. “NakedSelf”
  5. “Soul Mining”

E é tudo o q tenho.

EMBATE

sexta-feira, 7 dezembro, 2018 por Txuca

versus

20 ANOS DEPOIS…

quinta-feira, 6 dezembro, 2018 por Txuca

… o q ficou?

THE NUMBER OF THE BRICKS

quinta-feira, 6 dezembro, 2018 por Txuca

Q demais isso.

Conhecido meu compartilhou no Facebook. Transplanto pra cá.

« Previous Entries