Thrash com H

EMBATE 3

sábado, 20 abril, 2019 por Txuca

versus

MELHOR/PIOR CAPAS

sexta-feira, 19 abril, 2019 por Txuca

Darkthrone

melhor capa: “Sardonic Wrath”
pior capa: “Goatlord”

POST EM DUAS PARTES, II

quinta-feira, 18 abril, 2019 por Txuca

por märZ

Segue a parte 2 do post sobre dicos supostamente fracos que têm rotação constante por aqui:

Dio: “Sacred Heart”

Novamente, meu primeiro contato com o artista. Antes de conhecer Sabbath com Dio, ou mesmo Rainbow. Gravei isso em cassete e ouvi centenas de vezes. Entendo que foi um ponto baixo se comparado com os dois anteriores e até mesmo os posteriores, mas gosto muito deste álbum. O produtor até tentou salvar, mas as músicas são um tanto mais comerciais, fruto novamente da época em questão. Mas tirando a última, “Shoot Shoot”, o restante eu acho maravilhoso.

***

Kreator: “Endorama”

Inicialmente comprei este cd pra completar a coleção, mas eventualmente comecei a apreciá-lo de verdade. Não soa como o Kreator com que nos acostumamos, mas tem vida própria e alguns momentos interessantes. Descobri que o ouço mais regularmente que os álbuns que saíram depois, mais próximos do som característico da banda.

***

Newsted: “Heavy Metal Music”

Acho que ninguém gostou desse disco. A crítica malhou, meus amigos odiaram… mas eu adorei. Não lembra em nada o Metallica, e esse talvez seja seu maior trunfo. A clara influência de Voïvod em nada atrapalha, e no todo acho um disco legal e honesto.

***

Neil Young: “Mirror Ball”

Neil esquece o Crazy Horse e chama o Pearl Jam para ser sua banda de apoio. A crítica caiu matando, boa parte dos seus fãs também. Novamente, foi o primeiro álbum que escutei inteiro do artista, na época em fita cassete original emprestada de um amigo na Alemanha, onde residia. Andei muito de bicicleta ouvindo “Mirror Ball” no walkman e até hoje acho muito bom.

***

Slayer: “Undisputed Attitude”

Ah, esse já foi até discutido por aqui. Apesar de se tratar de um disco de covers, a maioria dos fãs detesta este álbum. Eu, fã de punk rock e hardcore que sempre fui, acho muito legal. Curto, rápido, despretensioso e divertido. Pra mim tá bom.

***

Ultraje a Rigor: “Crescendo”

A banda teve dois discos extremamente bem sucedidos no mercado e havia muita expectativa para o terceiro. O que chegou foi um álbum de guitarras pesadas, palavrões e músicas esquisitas, fora dos padrões das rádios comerciais. Eu adorei e ouço muito, até hoje.

***

Scorpions: “Fly to the Rainbow”

Comprei esse em Lp numa época em que a banda já era uma máquina de fazer baladas radiofônicas e hits hard rock. Ninguém gostava dessa fase inicial do Scorpions; era muito presa ao som dos anos 70, a produção era tosca e não havia hits. Mas tinha Uli Jon Roth na guitarra solo e isso pra mim sempre foi ouro.

***

Pink Floyd: “A Momentary Lapse Of Reason”

PF sem Roger Waters ainda é PF? Sei lá, talvez não. Mas gravei esse Lp em fita na época do lançamento, quando ainda só conhecia “The Wall”, e achei interessante. Algumas músicas funcionaram bem e outras nem tanto, mas no geral acho um bom disco.

***

Manowar: “Fighting the World”

Pra muita gente TODOS os discos da banda poderiam entrar nessa lista de “malditos”, mas o fato é que na época o Manowar ainda era considerado uma banda séria por aqui, e eu gostava muito. “Fighting” foi somente o segundo Lp lançado no Brasil, após “Battle Hymns” (nenhum dos 3 no meio saíram aqui) e trouxe um som mais comercial que os anteriores, pegando todo mundo de surpresa. Não agradou, mas eu ouvi bastante e curto até hoje (com ressalvas). 

30 ANOS DEPOIS…

quarta-feira, 17 abril, 2019 por Txuca

… o q “ficaram”?

ZERANDO O CORPSEPAINT

terça-feira, 16 abril, 2019 por Txuca

Côte D’Aver, banda holandesa já extinta. Tocando em festival na República Tcheca. 2015.

Ñ, nunca tinha ouvido falar. Cheguei até eles abrindo o YouTube no meu celular. Algoritmos atrozes. Impagável. Será q eram a sério?

Metal Archieves os tem. Deixaram 2 discos, uma demo e um epGoogle Translator, por sua vez, ñ me ajudou a entender o nome dos caras, em francês. Parece. Mas a real é q achei sensacional. True death metal. Por q é q ninguém nunca tinha pensado em USAR CORPSEPAINT assim?

Slipknot virou Lady GaGa.

ALICE IN WATERSLAND RELOADED

segunda-feira, 15 abril, 2019 por Txuca

Em julho de 2010 listei meus favoritos do Annihilator, mesmo sem muito estofo: tinha, àquela altura, só 9 discos. Forçando uma barra fiz top 10 eheh

De lá pra cá a “banda” lançou “Annihilator” (2010), “Feast” (2013), “Suicide Society” (2015), “Triple Treat” e “For the Demented” (2017). Junto a isso, ao longo dos anos fui adquirindo tudo, exceto o autointitulado. Daí atualizo a bagaça.

Ninguém comentou à época. Bora quem quiser…

MELHORES DISCOS DO ANNIHILATOR PRA MIM:

  1. “Schizo Deluxe”
  2. “Waking the Fury”
  3. “King Of the Kill”
  4. “Never Neverland”
  5. “Remains”
  6. “Double Live Annihilation”
  7. “Alice In Hell”
  8. “Set the World On Fire”
  9. “Feast”
  10. “Metal”

30 ANOS DEPOIS…

domingo, 14 abril, 2019 por Txuca

… o q ficou?

10 ANOS DEPOIS…

domingo, 14 abril, 2019 por Txuca

… o q ficou?

UM ANO DEPO1S…

sábado, 13 abril, 2019 por Txuca

… o q ficou?

EMBATE 2

sábado, 13 abril, 2019 por Txuca

versus

« Previous Entries