Thrash com H

“ÚLTIMA AQUISIÇÃO”

segunda-feira, 26 julho, 2021 por Txuca

Texto do amigo Tiago Rolim no grupo de Colecionadores Acumuladores na última sexta-feira, repostado com autorização do próprio:

“Última aquisição. E uma triste constatação. É sem fim, o rumo de aniquilação das lojas de música física.

Comprei esse disco ontem (22/07), na Amazon as 17:00. Hoje (23/07), as 16:30 Já está nas minhas mãos. E detalhe; com 50%de desconto! Qual loja faz isso?, fora as que já estão fechando as portas e fazendo a desova do estoque?

Uma pena. Pq eu (e muitos aqui), cresci em lojas de discos. Aprendendo e descobrindo várias coisas. Fazendo amizades, jogando conversa fora. Mas, é impossível concorrer com isso que relatei. Triste. Mas é o tal do “progresso””.

5 respostas

  1. André

    A única loja da minha cidade fechou as portas durante a pandemia. Já não frequentava lá mais como antes, mas, comprei muita coisa lá. Bate uma tristeza. Mas, não reclamo. Apesar de tudo, a internet é maravilhosa.

  2. marZ

    Na Grande Vitória havia 1 de resto, fechou esse mês. Mais nada.

  3. Tiago Rolim

    Morava em João Pessoa. Mudei para São Bernardo do Campo SP em 2003. Quando mudei, só em uma grande avenida principal da cidade, tinha 5 lojas de discos, fora a outrora grande Americanas. Hoje todas estão na memória. Na cidade inteira, ainda existe uma. Não sei como na verdade. Mas ainda existe.
    É uma pena realmente. O capitalismo é selvagem e a tecnologia é fria. A humanidade da coisa toda esta se perdendo. Olimpíada sem público,, é só mais um sintoma disso.

  4. FC

    Tiago foi certeiro na questão da humanidade. Porque loja de disco de rock não é padaria, em que você apenas chega com o dinheiro e leva o pão.

    Tem toda uma experiência, que no fim moldou nossa personalidade e criou até amizades.

    Lembro que nos anos 90 era comum ter o dinheiro contado e ficar em dúvida se ia levar o disco X ou o Y e, quando chegava em casa, gostando ou não, é aquele que tinha que ouvir o mês inteiro, tentando a cada ouvida descobrir um detalhe que não tinha percebido.

    Não vou criticar a tecnologia, Spotify também me apresentou a um novo mundo, mas JAMAIS vai existir uma sensação como, sei lá, pedir um disco e o vendedor falar “tem o nacional, mas tem esse aqui com faixa bônus”.

    E você perceber, como diz no Alta Fidelidade, que os vendedores eram, bem, como a gente.

  5. Jessie

    Outro efeito: a elitização absurda dos vinis. Vinil de 100 (bagaceira sem encarte) nem se acha. Loja de metal quebrando pra todo lado, só os piratas das camisas vivem.

Comente este texto

Importante: Os comentários são moderados e por isso o seu pode demorar a aparecer. Não é preciso reenviar seu texto.