Thrash com H

HERÓIS DO BRASIL/DAS ANTIGAS

quinta-feira, 20 abril, 2017 por Txuca

Daquelas contingências bizarras q ñ tenho como provar, por isso apenas cito: tem umas duas semanas q estava pra postar esses vídeos. Sepultura antigo, molecada e prestes a lançar o “Arise”, num programa da tv Cultura daqui à época, o “Som Pop”. Apresentado por Kid Vinil.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=GpJIReiGG4A[/youtube]

Claro, como uma forma de mostrar aos amigos de fora de São Paulo q tvz nunca tenham visto isto (de meados de 1990, anterior ao 2º Rock In Rio), mas tb como um modo de reconhecer a trajetória do Kid, q tvz quem ñ seja daqui só conheça pelo precário e perecível, embora simpático, Magazine.

O sujeito é o q mais chegamos perto no país de termos um John Peel.

Radialista desde 1978/1979 (aqueles punks todos do Cólera, Inocentes e RDP ouviram punk pela 1ª vez graças ao programa q tinha na rádio Excelsior), apresentador na tv Cultura (“Som Pop” e “Boca Livre”), de curta passagem na Mtv Brasil (tirado de lá por ciumeira, pq era tb A&R da Trama, por onde lançou montes de coisas indies) e tanto quanto tudo isso, de nobre percurso na Gravadora Eldorado, quando fez o serviço de utilidade pública monstro de lançar a discografia completa de Frank Zappa em versão nacional.

Com direito a encartes, fichas completas e adendos todos (como nos boxes triplos; e como a CBS ñ o fizera). E a preço brasuca acessível.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=VRcrl3cIc_Y[/youtube]

Creio todos por aqui estarem a par de Kid estar em coma induzido nesta última semana, por conta de parada cardíaca ocorrida no interior de MG, enquanto fazia show nostálgico em Conselheiro Lafaiete. Foi necessária uma arrecadação em conta bancária pra q a família o conseguisse trazer para SP de helicóptero e tratar-se melhor aqui.

Ñ tenho grandes expectativas com relação a melhoras; o provável é q se recupere com sequelas. Ou então ñ. Nunca o encontrei pessoalmente (vi um showzinho de Kid Vinil Experience), mas tenho q muita coisa boa – como Kraftwerk e Young Gods – conheci por seu intermédio. Um puta sujeito, de q lançaram uma biografia bem tosca ano retrasado (ñ recomendo) e cuja obra musical jamais suplantou ou suplantará os serviços prestados e conhecimento enciclopédico compartilhado.

E q possui um apartamento vizinho ao seu pra guardar todos os discos da (absurda) coleção. Ñ é pouco, nunca foi pouco, tomara q saia dessa.

****

Quanto ao Sepultura, a tristeza é sacar q saíram dessa. Pra melhor, depois pra pior, daí pra nunca mais.

Uma resposta

  1. doggma

    Kid Vinil é um dos pioneiros escavadores de coisa boa, com certeza. Por isso nunca entendi aquele Magazine tão meia-boca, senão pelos motivos óbvio$. Quem diria que new wave dava dinheiro nesse país.

    Outra ‘cousa’ que lembro do Vinil são as várias entrevistas dele na época (anos 80, dita-dura), falando de como ia a New York e Londres pra comprar disco e sempre voltava com a bagagem lotada de LPs. Babava muito com essas narrativas do albino.

Comente este texto

Importante: Os comentários são moderados e por isso o seu pode demorar a aparecer. Não é preciso reenviar seu texto.