Thrash com H

Ñ GOSTO, FAZER O QUÊ?

segunda-feira, 21 março, 2016 por Txuca

DISCOS DO RAGE AGAINST THE MACHINE PRA MIM:

  1. “Rage Against the Machine”

Pq só tenho a estréia mesmo. E pq ganhei o vinil, dum ex-amigo q estava precisando de espaço em casa. Lembro ter gostado do disco de covers/versões quando ouvi numa loja uma vez, mas a vontade de adquirí-lo durou 5 minutos e passou ahah

8 respostas

  1. märZ

    Minha ordem de preferência segue a ordem de lançamento. Estreiaram muito bem e foram caindo aos poucos. Acabou na hora certa.

  2. märZ

    Ah, fui num show da tour de “The Battle Of L.A.” e temi pela minha vida, tamanha a empolgação do público que lotou completamente o ginásio. Tudo se movia em ondas, foi surreal.

  3. doggma

    Dos 3 autorais de estúdio, fica na ordem de lançamento também. E no geral, fica assim:

    1. “Rage”
    2. “Empire”
    3. “Renegades”
    4. “Live & Rare”
    5. “Live at the Grand Olympic Auditorium”
    6. “Battle”

    Puxaram a tomada na hora certa mesmo, mas bem que gostaria de ouvir mais um novo de estúdio. Nem que seja só pra confirmar, rs

  4. Tiago Rolim

    Vou mudar a ordem das coisas aqui:
    1. O 1°
    2. Battle…
    3. Renegades
    4. Evil…
    5. Live at the Grand…

    Acabou na hora certa. Foi uma banda importante mas que depois se mostrou gananciosa como todas as outras com as turnês de reunião, estilo Los Hermanos(eca).

    E sim, gostei muito do Audioslave tb.

  5. Marco Txuca

    Audioslave durou um monte tb, hum? E só eu tenho a impressão de ter sido um cumpre-contrato com vocalista disponível?

    A carreira de Chris Cornell fora do Soundgarden acho, no mínimo, pitoresca.

  6. Tiago Rolim

    Sim. 3 discos e um dvd ao vivo em Cuba. Bom demais por sinal. Agora a carreira solo de Chris Cornnel é uma vergonha sem tamanho. O cara devia ser proibido de fazer qq coisa sozinho.

  7. Marco Txuca

    Show em Cuba? Aposto q ñ teve Ultraje a Rigor abrindo.

  8. André

    1. Rage Against the Machine
    2. Renegades

    Não conheço os outros.

    Sobre a carreira solo do Cornell, vale a pena dar uma chance ao primeiro play do rapaz (Euphoria Morning). Do resto, não posso falar, exceto pelo Scream que é uma bosta monumental. Não dá pra acreditar que o cara se rebaixou daquela maneira. Dizem que existe uma versão rock desse album, mas, nunca encontrei e nem faço questão.

Comente este texto

Importante: Os comentários são moderados e por isso o seu pode demorar a aparecer. Não é preciso reenviar seu texto.