Thrash com H

BE COOL OR BE CAST OUT

segunda-feira, 21 janeiro, 2013 por Txuca

10 MELHORES ÁLBUNS DO RUSH PRA MIM:

  1. “Permanent Waves”
  2. “Moving Pictures”
  3. “Exit… Stage Left”
  4. “A Show Of Hands”
  5. “Presto”
  6. “Grace Under Pressure”
  7. “A Farewell to Kings”
  8. “Signals”
  9. “2112”
  10. “Hold Your Fire”

14 respostas

  1. Rodrigo Gomes

    1- Permanent Waves
    2- Presto
    3- Hold Your Fire
    4- Moving Pictures
    5- Test For Echo
    6- Fly By Night
    7- Rush
    8- Signals
    9- Counterparts
    10- Caress Of Steel

  2. Marco Txuca

    Vc ñ inclui discos ao vivo mesmo, hum?

  3. Rodrigo Gomes

    Evito, porque aí acho que a comparação fica prejudicada.

  4. Marco Txuca

    Como assim?

  5. Rodrigo Gomes

    Uai, aí você pega um “best of” praticamente contra um disco normal, é injusto.

  6. Marco Txuca

    Entendo, mas ñ entendo, amigo. Discordo concordando: afinal nem todo álbum ao vivo acaba sendo “best of”.

    No caso do Rush, me causa espanto os 2 q elenquei por conseguirem conjugar músicas de fases diferentes e tornar a coisa bastante coesa; o q, na minha opinião o “All the World’s A Stage” e o “Different Stages” ñ conseguiram. Parecem catadões aleatórios.

    Outra coisa, saindo do Rush: como ignorar o “Made In Japan” do Deep Purple, repleto de improvisos e com versões de sons BEM MELHORES (minha opinião) q as versões estúdio? Sei lá.

  7. Jessiê

    Se eu fizer a lista 10 vezes ela será diferente:
    1 – “Moving Pictures”
    2 – “Fly by night”
    3 – “A Farewell to Kings”
    4 – “Permanent Waves”
    5 – “2112″
    6 – “Presto”
    7 – “Signals”
    8 – “A Show Of Hands”
    9 – “Hold Your Fire”
    10 – “Counterparts”

  8. Marco Txuca

    Minha surpresa é ver “Signals” e “Presto” (este, q os fãs xiitas parecem detestar com gosto) bem cotados por aqui!…

  9. Jessiê

    A famosa fase dos sintetizadores, acho que mal compreendida na época. Mas como disse antes caberiam mais uns 5 álbuns nos no top ten.

  10. Marco Txuca

    Parece q a tal “fase” envelheceu bem, hein?

  11. doggma

    1. Moving Pictures
    2. A Farewell to Kings
    3. Fly by Night
    4. Hemispheres
    5. Permanent Waves
    6. 2112
    7. Rush
    8. Clockwork Angels
    9. Grace Under Pressure
    10. Power Windows

    Pra mim, o lance de não incluir discos ao vivo é pra focar/comparar apenas o material original, inédito. Que é a matéria-prima da coisa toda, afinal.

    Quanto ao “Different Stages” acho bem-sucedido na proposta de fazer um registro do “Rush novo” e do “Rush velho”. Nos dois shows fica bem claro do que se tratava a banda nas respectivas épocas.

  12. Marco Txuca

    Isso no contraste entre o cd ao vivo de 1978 e os recentes, compilados no álbum, certo?

    Procede. Mas é q a partir desse ao vivo, e nos ao vivo’s seguintes, o Rush perdeu um pouco a essência de resumir sua “fase” imediatamente anterior neles, como fez nos 3 primeiros ao vivo. Fora repetições de sons antigos, alguns em demasia. Nesse sentido, corroboraria tua e a tese do Rodrigo, de álbum ao vivo “best of” e etc.

  13. doggma

    É vero.

  14. Marco Txuca

    Amigos: post rushiano, comentários sobre “Power Windows”, no Exílio Rock.

    http://www.exiliorock.com.br/blog

Comente este texto

Importante: Os comentários são moderados e por isso o seu pode demorar a aparecer. Não é preciso reenviar seu texto.