Thrash com H

UM ANO, TR3S MESES E SEIS DIAS DEPO1S…

sábado, 29 dezembro, 2012 por Txuca

O q ficou?

13 respostas

  1. marZ

    Pra mim, nada.

  2. Rodrigo Gomes

    Passo!

  3. doggma

    Discão!

  4. Marco Txuca

    Por quê?

  5. marZ

    Nao sou chegado em MH, e mesmo esse album sendo incensado pela critica e tendo la suas qualidades, me disse pouca coisa.

  6. Marco Txuca

    Gostando ou ñ desses caras, parece q o Machine Head vem se tornando banda paradigmática, enorme, pra toda uma nova geração de headbangers… Pessoal por aqui já reparou nisso?

  7. doggma

    Estão numa curva ascendente sim. Merecido. Nos dois últimos álbuns eles saíram totalmente da zona de conforto, não se acomodaram como tantos grupos veteranos (e até alguns novatos) fizeram. O público sente isso.

    Se o Meshuggah ou o Gojira fossem um pouco mais acessíveis, poderiam ser os próximos.

  8. Faça

    Pra mim também ficou um senhor discaço, e ouso até dizer que é a segunda melhor coisa que já lançaram (achei instantaneamente melhor que o “The Blackening”, mas ainda assim não bate o clássico de estreia “Burn My Eyes”).

    E sim, também acho que o MH está se tornado uma banda que é referência para uma nova geração no Metal. Merecidamente, com certeza. De 2004 pra cá os caras vem lançando álbuns que, ao meu ver, podem até ser comparados com a melhor fase do Metallica, nos anos 80.

  9. Tiago Rolim

    Acho um clássico desde a hora q ouvi. Uma banda q pode ser a sucessora do Metallica(finalmente). Caso a indústria musical ainda fosse poderosa como nos derradeiros anos 1990, já seria!

  10. FC

    Acho curioso é eles terem atingido o ápice de popularidade e qualidade e terem virado unanimidade de crítica nesse ponto da carreira (quase 20 anos). A maioria, incluindo muitos dos contemporâneos deles, já está acabando ou definhando com 10 anos… Normalmente não se demora tanto para começar a lançar discos bons.

    Sobre o play, só ouvi faixa título, me pareceu uma sequência do estilo do The Blackening, que eu curto muito.

  11. Faça

    FC, mas os caras tiveram um excelente começo de carreira com o “Burn My Eyes” e em seguida o “The More Things Change”. Pra mim, eles só meio que erraram a mão quando toparam entrar na onda do New Metal (desnecessariamente) e soltaram os esquisitos “The Burning Red” e “Supercharger”, que apesar de serem os piores da carreira deles (ao meu ver), são os que mais venderam (pelo menos o TBR vendeu horrores) e a banda ficou até bastante conhecida naquela época.

    Acho que eles souberam o momento certo de mudar de novo o som quando viram que o New Metal não tinha mais pra onde ir, e acertaram em cheio quando soltaram o “Through the Ashes of Empires”, que foi um retorno às raizes da banda.

  12. FC

    Pois é, Faça, concordo sobre o Burn My Eyes (que curto muito) e que eles venderam mais na fase New Metal, mas a impressão que eu tenho é que, mesmo assim, eles nunca foram tão grandes e unânimes como são atualmente.

    Como disse o Txuca, hoje é quase um paradigma para essa nova geração. Mesmo tendo lançado discos muito bons, eles não haviam chegado nesse ponto de popularidade ;)

  13. Faça

    Eu fico até feliz por esse sucesso dos caras hoje em dia. Afinal de contas, eles vem fazendo por onde pra ter chegado a tal ponto.

Comente este texto

Importante: Os comentários são moderados e por isso o seu pode demorar a aparecer. Não é preciso reenviar seu texto.