Thrash com H

25 ANOS DEPOIS…

terça-feira, 22 maio, 2012 por Txuca

O q ficou?

12 respostas

  1. Colli

    Um puta disco.

    Também lembro demais de um buteco onde tomava as brejas e o dono tinha um “toca discos” daqueles, portátil com uma caixa de som fudida do caralho. Só rolava o Eletric. Nós não lavámos som, e ele só tinha esse LP de rock.

    Nesse tempo o CD já imperava, por sinal.

  2. doggma

    Um bom disco onde as influências AC/DCzísticas se efetivaram no som da banda em detrimento da vibe gótica/pós-punk. Rendeu grandes cavalos de batalha para os shows (“Love Removal Machine”, “Lil’ Devil” e “Wild Flower”) e um ótimo cover.

    Mas prefiro o “Sonic Temple”.

  3. Jessiê

    Pra mim não ficou nada. Nunca gostei deste tipo de british rock e nem gosto do vocal do Ian que inclusive comprei o dvd dele com o Doors e achei péssimo…

  4. Navalhada

    O que mais curto da banda é o Love, mas cada disco do The Vult vem numa linha de som diferente. Desse eu curto muito as músicas Aphrodisiac Jacket, Love Removal Machine, Wild Flower, Lil’ Devil e Outlaw.

  5. Navalhada

    The VULT o KCT… The CULT….rs

  6. Marco Txuca

    Essa coisa das “influências AC/DCzísticas” será q ñ ficou meio over? Digo pelo seguinte: claro q tem umas guitarradas meio parecidas – afinal, “Electric” tvz seja o disco mais rock’n’roll da banda – mas “Love Removal Machine” é descaradamente “Start Me Up” do Rolling Stones, p.ex.

    Se bem q as fontes rock’n’roll tvz convirjam aí, nesse sentido. E ainda q eu ñ tenha entendido como Jagger e Richards ñ processaram Astbury e Buffy AINDA ahah

    ****

    Ñ gosto dessa “Born to Be Wild”. Mas é q o som já foi tão regravado, q acho q ñ sei mais distinguir o q seria um bom cover dum mau cover dela.

    Será q daria pruma lista de 10, de segundas-feiras? Tb prefiro os melhores sons do “Sonic Temple”, o disco q fizeram pra estourar… mas ficaram pruma próxima.

    ****

    E na onda do Navalhada: The Cult realmente é das bandas q a cada disco sempre mostrou sonoridade e formatações diversas. Sempre atribuí isso à gana de quererem “estourar” de qualquer jeito. Hoje, acho q consigo ver méritos ARTÍSTICOS na empreitada.

    Apesar dos discos de volta, “Beyond Good And Evil” emular Pantera em demasia, e “Born Into This” soar alternativo demais pro meu gosto.

    Sábado peguei na madruga um “top 10 The Cult” na mtv (ora, ora…), q foi das coisas mais legais em termos de revival, pra mim, nos últimos tempos.

  7. Louie Cyfer

    O The Cult não é uma Banda Top 5 R’n’R pelo simples fato dos mesmos não fazerem nada (ou não quererem) chegar ao tal ponto.

    Fiquei de cara com o show deles (excetuando o “Patropi” Ian) tamanha energia, performance e resposta da platéia sob os clássicos tocados em Sampa ano passado.

    E o disco?
    DUcaralho!!!!!!!

    E putz Txuca, emular Pantera é apelação!!!!!!!! Hehehe.

  8. Marco Txuca

    Pegando tua linha de raciocínio, Louie, vai q o plano da dupla Astbury/Duffy foi o de ser uma BANDA cult. Ñ chegam a tanto, mas têm fãs como poucos.

    E eu ñ disse q foram bem-sucedidos em emular o Pantera. Tentaram… ahah

  9. doggma

    Aquele xerox do riff de “Start me Up” realmente procede. Só sublinhei a inspiração da gangue do Angus por ela ser mais frequente no álbum. A levada de batera/baixo de “Wild Flower”, “Lil’ Devil”, “Peace Dog” e “Electric Ocean” vem direto da Austrália sem escalas.

    Não cheguei a conferir ainda as emulações pantéricas, mas uma das características do TC é o fato de dialogarem bem com outros estilos sem diluir sua personalidade. Isso vem desde a fase dark. Pô, uma das minhas favoritas deles é “The Witch”, um eletrônico/industrial/tribal/nada-a-ver-com-o-que-eles-fizeram-antes.

    “Born Into This” acho muito bom por isso mesmo. É um rock-flex.

  10. Marco Txuca

    “Rock-flex” é boa. Patenteie!!

    E creio q a definição oferecida tb sirva ao Rush, q dialogaram muito bem já com outros estilos, sem deixarem de ser o Rush.

    E perguntar ñ ofende: o q mais caracterizaria The Cult, o vocal do Astbury ou o PANDEIRINHO presente em 9 entre 10 refrãos? ahah

  11. Louie Cyfer

    Vocal do Ian juntamente com os riffs característicos e únicos do CULT – tipo She Sells…, Rain, Fire Woman, Spiritwalker, Rise…e assim vai.

    É colocar pra rodar e dizer… CULT porra!!!

  12. marZ

    Gosto da banda e essa atitude meio descompromissada só os faz mais interessantes pra mim. Ouvi MUITO esse “Electric” em vinil, era trilha sonora certa dos rocks na minha cidade. Bom disco que, como menciona o Doggma, escancara nas influencias Angus Youngianas.

Comente este texto

Importante: Os comentários são moderados e por isso o seu pode demorar a aparecer. Não é preciso reenviar seu texto.