Thrash com H

TORTURA NUNCA MAIS!

terça-feira, 21 dezembro, 2010 por Txuca

Ñ se trata dum post sobre as aptidões musicais dos sujeitos.

Tb ñ é sobre eles serem uns “borçais” (né, Yulo?) ou ñ.

Mas há algum tempo ouço histórias sobre o Torture Squad, q parecem ser gente boa e ñ maltratar ninguém – tampouco viverem de perpetrar hipérboles atrozes de assessoria de imprensa na internet – um tanto equivocadas a respeito do PLANO DE CARREIRA por eles adotado.

Q parece ser o de gravar cd após cd – com repercussão sempre sôfrega – e colher os louros de terem tocado no Wacken.

Mesmo antes desse ocorrido, já tinha ouvido histórias de gente dizendo eles declinarem de convites pra shows em botecos, por “terem cd gravado”. (E daí?). Aí, saí o guitarrista fundador, por conta da banda querer priorizar a própria banda, o q o tal Fusco ñ poderia, por conta de ter mulher e filho.

Pois bem, gentes boas q freqüentam o Thrash Com H, eu vos prenuncio q o Torture Squad já pode, enfim, adquirir o status de LENDA. Quiçá de pioneiros dalgum death metal brasileiro. Isso o digo baseado no depoimento encontrado no www.novometal.com, q certamente dará mais margem à acomodação em zona de conforto na qual eles parecem se encontrar.

(posso estar errado, mas ñ ouço falar de show deles há mais de ano)

Eis o tal depoimento, cortesia de Rudolf Schenker, do Scorpions:

.

Rudolf Schenker :elogia Torture Squad ‘Eles tocam o inacreditável’

Por Fernando Custódio Moreira
18/12/2010

Em entrevista ao portal francês Radio Metal, Rudolf Schenker, guitarrista e um dos fundadores de um dos maiores grupos da história do rock mundial Scorpions, fala de diversas coisas, dentre elas, elogia a banda brasileira Torture Squad.

“… Na verdade o rock é atitude, é pura atitude! Há tantas maneiras que você pode fazer com guitarras e baterias. Recentemente nós fomos convidados em um local chamado Manifesto, um clube de São Paulo. Eu vi uma banda do Brasil, esqueci o nome, mas eles foram fantásticos! Eu lembro a última vez que eles tocaram no Wacken. Eles tocam o inacreditável, o baterista é inacreditável, eles estão fazendo música num modo diferente, o baterista pode ser o herói agora, eles estão tocando tão rápido! Sua música é rápida e poderosa, o vocalista foi fantástico. Sempre há algo.”

Segundo o Radio Metal, Rudolf se referia ao Angra, mas vale fazer uma ressalva. Rudolf se referiu ao Torture Squad, quando ele e o baterista James Kottack assistiram ao show da banda no evento “Stay Heavy Metal Stars”, que aconteceu no Manifesto Rock bar em São Paulo.

36 respostas

  1. Marcio Baron

    Legal, acho isso interessante. So fico chateado com a puxada de sardinha para o lado do Franga. Pateta do cara que não buscou info certa.

  2. Belmilson

    Você não houve falar em show do Torture porque pelo jeito não acompanha o Metal Nacional e vive de fazer esses posts ridículos quando tá sem assunto.
    Os caras tocaram em Junho no Hangar 110 (sendo o último show da tour do Hellbound), lançaram um puta cd “AEquilibrium” e tão aí na luta. É claro que tem que se vangloriar se ter tocado e ganhado o lance lá no Wacken.

  3. Belmilson

    Brasileiro é uma merda mesmo.
    A banda batalha pra caralho e depois de 5 cds e muita luta conseguem alguma coisa na vida e vem um lok e diz por que não tocam em barzinho. Tá certo eles. Vc já tocou nos “barzinhos” por aí em troca de cerveja e em condições precárias? Parabéns ao Torture Squad pela luta e evolução constante e os elogios de músicos consagrados vem coroar esses anos de luta na “cena” do Metal Brasileiro. Zona de conforto? Se tá de brincadeita mesmo né?
    Você tem banda? Pra vc estar numa zona de conforto, só se for de samba/pagode/axé/funk ou qualquer outra merda que nos é empurrada ouvidos adentro.
    Tenta montar uma banda de metal no Brasil e vai ver se vc vai chegar nessa “zona de conforto”, vai!!!!

  4. Marco Txuca

    Pô, cara, ficou puto? Vamos discutir!

    Realmente, eu ñ vi/ouvi falar desse show no Hangar 110. Mas posso apostar q foi 1 de, no máximo, 5 ou 6 shows este ano.

    Se ñ foi, aceito correções, pois ñ estou assim tão informado dos caras q, como disse no post, ñ são adeptos da assessoria de imprensa hiperbólica de tantas bandas prog de apartamento ou de metal virtual da “cena” inexistente brasileira por aí.

    Falta de assunto, vc acertou em cheio. Mas veio ESTE assunto e vc reclama? ahahah

    ***

    Vangloriar de ter tocado no Wacken, ñ acho errado. Acho errado a aparente falta de ambição (e de AJUDA) pra tocarem no Wacken DE NOVO. E no palco principal, se ñ, no secundário.

    Ñ no terciário. Fica parecendo o Fluminense duns anos atrás, q comemorava “título brasileiro” referente à 3ª divisão. No meu entender.

    O Tuatha de Dannan tb tocou no Wacken. Pelo “Show De Calouros” da Roadie Crew. E sem Aracy de Almeida. Daí, tocaram fajutamente no Live’n Louder pra daí sumir. Impressão minha é duma mesmíssima ACOMODAÇÃO.

    Pq vejo as bandas de metal brasileiras tendo isso intrinsecamente: acham q gravar cd é alguma coisa. Ñ é. Acham q deixar de tocar pra “estar gravando” é alguma coisa. Nem é. Tocaram no Wacken? Ótimo pra eles: nem Krisiun, nem Sepultura o fizeram. Q tal tocarem no Wacken de novo? (insisto)

    ****

    Tocar em boteco me refiro a peitar condições por vezes inóspitas. Se tiverem boa assessoria, ñ caem no conto de tocar por breja: só ter alguém q cobre 50% adiantado ou q fique na porta contando os presentes.

    Marcelo Nova já fez isso. Claustrofobia, Golpe De Estado e Krisiun ainda tocam em boteco. Oligarquia e Violator tb: de modo a, assim, sedimentar ainda mais a base de fãs. Ou ver se fãs virtuais aparecem pra interagir.

    O q reclamo duma “acomodação” do TS, o faço tb em relação ao Dr. Sin. Vejo ambas as bandas muito parecidas nesse sentido: continuarão lançando álbuns apenas pros iniciados.

    Quem ñ os conhece, continuará ñ conhecendo, e assim isso q eu chamei de “zona de conforto” se perpetua.

    Já q viver de metal no Brasil é PURA LOUCURA. Vide o “manifesto” do playboy chorão do Shamerda duns tempos atrás.

    Tenho banda. Já tive trocentas bandas, de som próprio e de cover. E jamais me ILUDI de viver disso: fui procurar uma profissão pra me dedicar e, com isso, poder me dedicar TAMBÈM a tocar.

    E é o tipo de coisa q eu penso me abalizar um pouco pra reclamar dalgumas bandas, como o Korzus, q se impingem status de lenda. Como o Torture Squad vai acabar ficando, no meu entender. Banda cult, q muita gente ouve falar, mas ñ conhece o som. Ñ vai a show.

    Pq são poucos os shows. Pq eles já tocaram no Wacken. E agora, pq foram elogiados pelo guitarrista do Scorpions.

    Tomara q a inércia q prevejo se desminta (ñ torço contra, ñ nutro rancores: nem conheço os figuras!), caso contrário será uma same old story…

  5. Victor

    Porra, Txuca, deixa o cara – ele deve ser amigo dos cidadãos.

    Gravar CD é alguma coisa? Claro que não, ainda mais em época de HDs de 300 Terabytes (!!!) e conexões absurdas.

    Torture Squad é ruim pra caralho, igual às bandas que o referido posta no blogzinho dele – 90% uma merda.

    Prefiro prog de conservatório, que não precisa de programa da Hebe Camargo nem do Show do Dudu França (lembra dessa?)!

    Viver de metal? Entra para a indústria – vai ter metal de tudo que é jeito: aço, ferro fundido branco, ferro fundido cinzento, aço inoxidável, aço fundido, titânio, cromo, vanádio, e por aí vai.

    Porra, cada um que me aparece para chorar o leite que foi derramado e NUNCA mais vai voltar.

    Aí, manezão: já que você apoia tanto as bandas, retira lá do seu site os links para baixar os discos e vídeos do Sepultura, Black Label Society, e mais uma porrada de coisas para neófitos.

    A única coisa boa que vi no blog foi homenagem à Kristi Lynn, para a qual eu bati memoráveis punhetas, na época de ouro da Buttman!

    E se não gostou… toma maracugina e vota no Serra. Deve ser paulista mesmo!

    Valeu e foda-se!

  6. Marco Txuca

    Salve, Victor, bissextamente aparecendo e bem!

    Ñ me entenda mal, mas tome cuidado em detonar argumentos e ñ argumentadores, tudo bem?

    De resto, ó um outro deslumbrado de plantão, aluno da escola Ayrton Diniz, provavelmente:

    http://whiplash.net/materias/opinioes/120990.html

    A pior parte eu achei qdo o sujeito fala q nos 80`s o público de metal era “mais fechado” às bandas daqui. Revisionismo. Mentira pura.

    (pelo menos aqui no meu contexto paulistano, é mentirosa a afirmação)

  7. Victor

    Caro Txuca, permita-me discordar, mas nesses anos todos travando “debates” com pessoas de QI abaixo de 70 – predominantes no “metalllll” – me deixam muito à vontade para detonar argumentos e argumentadores.

    Por quê?

    Porque são um bando de Zé Ruelas que daqui a 5 anos serão FUNKEIROS, EVANGÉLICOS ou “PESSOAS SÉRIAS”, de terno-e-gravata e cabelos curtos, trabalhando para um maldito réptil judaico-macônico, em troca da porra do vil metal que eles vão achar muito mais precioso que o, então, amado, “metalllll”.

    Desculpe. Não sou Psicólogo, como você, que consegue ver uma maluquice freudiana ou uma neurose lacaniana em qualquer asneira que qualquer imbecial escreve ou fala.

    O cara falou merda, e vai ser detonado.

    Por quê?

    Porque igual a ele eu já vi mais de 1000 nesses 38 anos de vida, e tantos de rock, metal e música: falam muito, radical p/ caralho e o cacete, e você encontra o PALHAÇO meia dúzia de anos depois, e ele olha para você e pergunta: “Ainda está nessa?”.

    E eu respondo: “É, estou nessa, de cabelo comprido, com LPs, CDs, VHSs, cassetes, LDs, revistas, ingressos amarelados e muitas noites dormidas em rodoviárias. E o melhor: trabalhando honestamente e livre para não ter que passar por esse papel ridículo que você está passando!” – a título de curiosidade: parte de um diálogo travado em 2005, entre um FDP FROM HELL, que só curtia essas merdas que o pessoal curte aqui (Morbid Angel, Napalm Death, e outras tranqueiras), e se dizia o “true”, e eu, que sempre curti Winger e Stryper. E eu ainda curtindo Stryper e Winger em 2005 e o TRUE FROM HELL, curtindo os hinos do Padre Marcelo ou a Comunidade Igreja Batista da Lagoinha.

    Então: FODA-SE.

    Quero ver onde vão estar eles e essas bandas merdas de barulho daui a 15 anos.

    Cadê Confessor?
    Cadê Disharmonic Orchestra?
    Cadê Deicide?
    Cadê essas merdas?

    Eu vi Winger, Tyketto, White Lion, House of Lords, Steve Grimmett (que você disse que era show “mandrake”), Stryper, Rage, Grave Digger (2 VEZES!!!), e várias outras… em pleno século XXI!

    Quem é o verdadeiro TRUE então?

    Essa é para pensar. Ah, e de cabelo na cintura e dinheiro (ganho com o MEU TRABALHO) no bolso.

    Pau no cu desses merdas.

    Foda-se e valeu.

    Pode censurar essa merda, mas essa é que é a verdade.

    OBS.: e eu gosto de Angra e Shaman, mesmo o babaca falando merda. E sempre percebi um certo fechamento da “cena” em SP, mas, se bem que aqui no RJ teve uma batatada inigualável: Sr. Carlos Vândalo, ex-Lopes.

    P.S.: pode censurar de qualquer jeito. Mas VOCÊ e EU sabemos que ESSA é a verdade.

  8. Marco Txuca

    Fala, Victor!

    Fique tranqüilo a respeito de CENSURA, q eu ñ censuro, nem nunca censurei, ninguém por aqui. Minto: só censuro spam e crentes (1 por mês ainda naquele post do ano passado sobre o Crowley…).

    Até comentários contrários às minhas opiniões (sou dono do blog, ñ da verdade), entram por aqui. Ou então eu teria limado o Belmilson; nada disso.

    Pq o q eu gosto nesta pocilga é da DISCUSSÃO. E ñ te recomendo filiar-se ao fórum do Exílio Rock (www.exiliorock.com.br), onde venho escrevendo – na sessão “blog” – há um ano pra NINGUÉM. Lugar onde as pessoas são tremendamente convictas de tudo e ñ costumam aceitar opiniões diversas.

    Quanto às “maluquices freudianas” ou “neuroses lacanianas”, só digo:

    ahahah

    Vc tem psicólogo na família, ou é casado com alguma? Conhece razoavelmente alguma terminologia! eheh

    PS – eu curto Disarmonic Orchestra. “Not to Be Undimensional Conscious”, disco ruim de tão bão, foi S.U.P. por aqui em outros tempos, de outras hospedagens.

    E tem a melhor CONTRACAPA dum disco de metallllll de todos os tempos. Pro meu gosto besta.

  9. Victor

    Não. Ah ah ah, eu não tenho nenhum psicólogo na família, nem porra alguma dessas.

    Eu “só” me trato há 10 anos com meu psiquiatra devido a uma síndrome psicossomática, que me cria vários problemas – síndrome essa que foi desencadeada por essa merda de “vida de gente normal”: fazer faculdade, mestrado, doutorado, conseguir emprego, piadinhas em relação ao cabelo e ao visual, pressão para se encaixar no “mundo corporativo” e o caralho a 4! Ter que ouvir de psicoPUTA de RH que “meu perfil não encaixou no cargo”, mesmo com meu currículo, é para sentar a mão na cara de uma piranha dessas.

    Exemplo típico: “tem que cortar o cabelo para trabalharna empresa foda X”. Eu SOU FODA, trabalho num lugar foda, conquistei através de concurso público e minha titulação é maior que 90% dos meus pares – fora que minha inteligência também o é!

    Mas, a gente vai lutando, e vai mandando essas vagabundas para a PUTA QUE O PARIU, e se embasando na LEI para essa “ciência” (?) chamada psicologia reprovar alguem pelo comprimento das madeixas. Vai ver, são casadas com algum tipo de ser negróide ou com alguém portador de alopecia androgenética, ou somente está fazendo seu servicinho de merda, impedindo um livre pensador e um HOMEM livre de trabalhar, seguindo as ordens dos donos do mundo e das corporações: os sionistas e maçons.

    O fato é: eu não corto o cabelo, eu sou FODA, passo em tudo que é concurso publico e estudei quse toda a jurispridência para não ser reprovado por psicoPUTAS em “Dinâmicas de Grupo”(que mais deveriam ser chamadas de “como se sacanear um desempregado”).

    E, no mais, FODA-SE a Psicologia. Ele adentrou o século XX tentando fazer a vida do homem melhor, e hoje o consumo de ansiolíticos, antidepressivos, calmantes e tudo mais, nunca foi maior como hoje!

    Desculpe se ofendi a sua “profissão”, mas, sinceramente, eu desafio QUALQUER pessoa “formada” em Psicologia a debater comigo em qualquer situação e sobre qualquer assunto, e demonstro que esses “profissionais” não passam de um bando de acéfalos com QI abaixo de 35.

    Quanto ao Exílio Rock, eu já li suas matérias lá, causticas como sempre, mas, é muita informação para esse publicuzinho que veste preto e usa cabelo comprido na Av. Paulista, mas se rende por um salário mínimo e corta as madeixas e não tem culhão de enfrentar a vida como um homem faz. Seria MUITO pedir deles que lessem e entendessem o que você escreve lá.

    A matéria do Vodu, por acaso, está impagável, das que me lembro agora. Mas você também coloca muita banda ruim, né? Tipo essa merda de Disarmonic Orchestra… Vai ser ruim lá com Ministry e Jello Biafra…

    Pois bem, estamos aí para discutir, brigar, sair na porrada e ouvir som, algum dia!

    Abraços, foda-se e valeu!

  10. Victor

    Ah, e nunca me casaria com uma psicoPUTA – no máximo para matar a FDP na porrada!

    Ah ah ah!

  11. Belmilson

    Parabéns Victor por toda sua “inteligência” e “conquistas” (mesmo com o cabelo comprido). Que legal!!!! rsrsrs
    Ah e valeu por ter acessado meu blog. Kristy Lynn é demais e lá não tem link nenhum pra baixar cds. Cariocas…
    Voltando ao assunto do TS e do Metal Nacional: sou fã dos caras sim, tenho os cds e dvd e não sou amigo deles.
    Como o Marco disse que tem banda, sabe que nem sempre as coisas são como a gente espera. Você faz planejamentos pra sua banda e nem sempre tudo sai do jeito que gostaríamos. No caso dos caras tem a gravadora e todos sabemos que para se tocar num Wacken da vida a politicagem é gigante. Se a própria gravadora não fizer esse apoio, não é só querendo que eles vão conseguir tocar lá. Eles já tocaram duas vezes, mesmo que em palcos pequenos. (O Krisium já tocou lá sim só não me recordo o ano e o Sepultura faz sua estréia em 2011).
    Sobre a assessoria de imprensa que algumas bandas usam, realmente é lastimável. Vc vê falar incessantemente de determinada banda e nada dessa banda tocar em algum lugar.
    Caracas é muito assunto né? Se me exaltei no primeiro post foi mal.
    E pau no cu desse Vitor aí. rsrsrs

  12. Victor

    Pau no seu cu, Bemilson.

    Realmente, eu me enganei com outro sítio que TINHA links para baixar, quando fui ver o seu.

    Isso só foi um engano.

    Agora, BURRO é você – paulista e de péssimo gosto musical, “né, meu? Da ora esse CD meu!”, ora, vá te catar.

    Só para constatar como eu sou mais inteligente que você – PAULISTA BURRO: eu NÃO sou carioca: carioca é quem nasce na CIDADE DO RIO DE JANEIRO. Eu NÃO nasci na cidade do Rio de Janeiro, nasci em outra. Sou FLUMINENSE, pois nasci no estado do RJ, coisa que você, como PAULISTA BURRO, não sabe.

    E morra de inveja do meu cabelo, OTÁRIO paulista que fala com sotaque de merda – que contraria TODAS as normas da NGB (Nomenclatura Gramatical Brasileira), mas você NUNCA deve ter estudado fonética. Ah, só para o seu conhecimento: eu estudei fonética da língua portuguesa, e de mais 3 línguas, OK?

    E FODA-SE o Torture Squad: som horrível, o WACKEN é a maior FAVELA DO METAL DO MUNDO, e eu sei do que estou dizendo.

    Ou você não viu na edição que teve uma RODA gigante no show do Machine Head? Parecia ARRASTÃO!

    Porra, vai crescer, mongol.

    Porra, quer me ofender, pelo menos use um vocabulário mais refinado e menos prosaico – só estou baixando o nível porque você se meteu ONDE NÃO FOI CHAMADO: quando falei de cortar os cabelos para conseguir emprego com o Marco Txuca.

    Então FODA-SE com o seu estado de MERDA que lege um FDP da Opus Dei e numa Galeria do Rock fadada à falência, assim como você e suas idéias de alguém que parece ter as faculdades mentais avariadas!

    Deveria ter visto mais filmes X-Rated. Teria tido uma adolescência mais feliz.

    E só para não esquecer: PAU NO SEU ARROMBADO CU DE PAULISTA DE GOSTO RUIM P/ CARALHO!

    Ah ah ah ah ah!

  13. Yulo Braga

    Eita viadagem!!!!!!

  14. Cássio

    negócio por aqui tá melhor que o programa do ratinho e similares…

  15. Cássio

    ps : victor assino em baixo sobre tudo o que vc falou sobre essas porras dessas dinâmicas de grupo de merda. capacidade e condiçoes de trabalhar sei que tenho, mas nunca me encaixo no “perfil da vaga”. como sabem que um sujeito nao terá condiçoes de ser um bom trabalhador? será que elas têm algum tipo de bola de cristal? porra, adivinhem a mega sena do fim do ano e nos deixem em paz. pena que tanta gente acredite e leve essas ideias desse pessoal a sério.

    Lembrei de um filme chamado aqui no Brasil de “como enlouquecer seu chefe”; em uma sequencia, o personagem principal é promovido no emprego pelos tão festejados consultores empresariais, apesar de estar numa fase de total desleixo com o trabalho, enquanto dois de seus colegas, tão capazes e mais dedicados, simplesmente são demitidos sem maiores explicações pelo “bem” da empresa. o filme é do final dos anos 90 (acho que 97 ou 98) e esse tipo de coisa q o victor levantou já não é tão recente.

  16. Yulo Braga

    Txuca :

    Os caras serem chamados de borçais, foi duma conversa que presenciei.
    O que somente reforça a desinformação de todos os público, seja metal ou não.

    Agora concordo com você sobre a percepção de comodismo dos caras.Percepção que tive com o “hellbound”, que achei fraco. Tal disco me parece um canto do cisne.
    Como ainda não ouvi novo…. talvez tenham feito coisa melhor.

    E sobre o link, o cuzão que bostou aquilo, deve viver no mundo de Alice. “Vamos unir o metal!!!” o carai!!!
    Não consigo me imaginar num show do stryper,winger ou franga em nome do metal.
    Ainda mais, correndo o risco de barrar com vitor ahahahahahha

    #########################
    Belmilson:

    Essa argumentação de “desconstrução do argumentador” ( quando você pergunta se o dono da bodega tem/teve banda – para assim ter peito de criticar a atuação dos caras )
    em prol da imposição de uma ideia, é na minha opinião, uma forma autoritária de não ouvir o oposto.
    E sinceramente, não concordo.
    Agora essa estória de “vamos apoiar o metal brazuca!!” o carai!!! isso é lá argumento?? Se o som é bom, nois compra, se é uma bosta, num compra. simples.

    ##########################
    Vitor :

    Me metendo na estória do cabelo.
    Isso é lá argumento??????
    Cara eu corto meu cabelo e deixo-o crescer quando me dá na telha!!!!
    Já passei por entrevistas com psicologos de RH com cabelo grande e algumas tatuagens a vista. e fui admitido mesmo assim. E aí eu sou Phoda????????????? e tenho mestrado e o carai….
    Tenho uma penca de tatuagens, que foram feitas para mim. e não para exibição pública.
    E nem por isso, deixei de me destacar nas empresas.Se o preconceito está nos outros, problema deles.Phodam-se!!!
    O cara ser macho,phoda e o carai por causa do cabelo??????
    Isso é coisa mal resolvida, como você mesmo assume.

    Quanto a QI. cara QI é o que mesmo????? é referência pru que mesmo????

    Quanto a som, lá vem você impor que tudo que não for hair metal ou metal tradicional é bosta.
    Cara, eu curto um monte de podreira,e tenho o mesmo tempo de metal que tu, inclusive a mesma idade, e penso que em termos de som, você apenas não evoluiu ahhahaha.
    Mas daí eu dizer que as merdas que tu gosta são umas merdas, são outros quinhentos!!

    E na minha opinião só existem 3 bandas :
    1 – Black Sabbath;
    2 – SLAAAAAAAYYYEEEEERRRRRRRR
    3 – as outras.

    É isso aí!!!

  17. Rodrigo Gomes

    Realmente, essas dinâmicas de grupo são horríveis, definição perfeita essa de “como se sacanear um desempregado”. O sujeito tá lá no desespero, faz tudo pra arrumar um trampo e é sacaneado por psicólogos. Já ouvi até relatos que em uma dessas dinâmicas, os candidatos tiveram que imitar um cachorro (????). E o pior é que muitos imitaram mesmo. Processo de seleção justo realmente é concurso público, nego faz a prova e mostra ali se merece ou não a vaga. Claro que, feita exceção aos que têm algum tipo de corrupção, igual vemos de vez em quando nos jornais por aí. Esposa de prefeito passando em primeiro lugar haha, essas coisas.

    Ah, o Victor foi no Hard in Rio em abril/08, festival foda, segundo e último. Aquele show do Tyketto foi um dos melhores que vi na vida. White Lion foi meia boca.

    Conheço pouco de Torture Squad, só fui a um show deles, e é uma banda que nunca me pegou tanto, acho média. Mas gosto de várias tosqueiras, incluindo o Deicide citado pelo Victor. Cada um na sua mesmo haha.

    Falando em bandas toscas, cadê o SUP do Cirrhosis, Txuca?

  18. Marco Txuca

    Cês são foda! São du caralho!! Vâmu detoná essa porra!

    I.
    Compreendo o desgosto pra com algumas colegas da área. Mas ñ me ofendo, pois fora minha área ser das mais desunidas do mundo (mais q o “metal nacional”!), a formação de muitos profissionais anda MUITO BAIXA.

    Ñ duvido dessa estória de imitar cachorro em dinâmica de grupo. Ao mesmo tempo, já passei por algumas dinâmicas (psicólogo tb passa por isso, e ñ tem bola de cristal pra levar vantagem. Isso é coisa de Sharon Stone cruzando perna em “Basic Instinct”) e passei. Uma vez, fui admitido num lugar e reprovado uma semana depois: vim a descobrir depois q tinha sido aprovado por uma psicóloga – e justamente por ter cabelo comprido, bigode e barba – q queria fazer birrinha com outra psicóloga do lugar.

    Ao mesmo tempo, pessoal, um toque: psicólogo de RH ñ aprova ou reprova candidatos por currículo (quem seleciona isso é o executivo q manda na bagaça)… Ao psicólogo/psicóloga cabe o SERVIÇO SUJO de aprovar ou reprovar quem cabe no “perfil da empresa” por outras filigranas, tipo personalidade impulsiva ou gente q ñ sabe acatar ordens. Cordeirinhos über alles!

    Se é q vcs me entendem.

    II.
    cuidado, Victor, com acusações de preconceito e/ou desinformação. Pois nem todo mundo q é paulista (e eu, além de paulista, sou tb paulistano) votou naquela besta do Alckmin. Tipo eu, q tb orgulhosamente ñ elegi o abestado Tiririca.

    Seria o mesmo q julgarmos vc ter sido dos responsáveis pela eleição do Garotinho bandidão.

    O Belmilson ñ lembro donde é, nem onde nasceu. Pq ñ respondeu àquele meu “censo” duns meses atrás. Mas lembro q mora no ES, tvz seja capixaba e, no máximo, tem afinidade contigo de torcer por time do RJ ahah

    Quanto à praga das medicações, tb ñ tenho, nem minha categoria tem, qualquer influência a respeito, já q quem ENTOPE AS PESSOAS DE REMÉDIO É PSIQUIATRA. Médico de saúde metal. Posso me ufanar de já ter trabalhado com gente a quem ajudei a terem diminuídas internações e medicações arbitrárias, pelo bem da saúde geral dele próprio.

    Psicólogo ñ receita remédio. Tem uns ou outros q se metem a prescrever floral. Eu prefiro chope com groselha.

    III.
    teste de QI é algo q já caducou na minha área. Foi criado na época da II Guerra (salvo engano) por colegas meus interessados em selecionarem os mais capachos, mais cordeiros, mais subservientes, e assim mais capazes, entre os soldados. Percebem a ligação como os RH’s de hoje?

    Fora q só avalia tipos de inteligência, como inteligência espacial e inteligência matemática. Chutando o balde: tem monte de autistas por aí, q se pudessem (e muitos ñ o podem por ñ serem alfabetizados) fazer tal teste, fariam e tirariam ótimas colocações. Mas é gente q sabe coisa pra caralho sobre especificidades absurdas (alguém lembra duns moleques “precoces” sabedores sobre dinossauros q iam ao Jô Soares uns anos atrás?) e ñ consegue amarrar o tênis sozinho. Ou ler horas em relógio de ponteiro.

    IV.
    ainda RH. O mesmo q concurso público. Parem de acreditar na carochinha: tá cheio de concursos e seleções q já têm previamente aprovados a filha gostosa de alguém, o primo filho da puta do gerente de ñ sei quem lá, o parente do vereador q arruma umas putas pruns happy hours etc.

    V.
    gosto ruim? Gosto bão? É tudo gosto. Tenho os meus, bons e maus. Curto Ministry e acho Rush umas sumidades.

    Gostava do Disharmonic Orchestra e odeio Led Zeppelin. Pra usar o termo meigo de vcs, FODA-SE o gosto de vcs, Victor e Belmilson. Já passei da idade e do peso de só gostar do q se diz ser bão ou legal.

    Semana passada, num sebo aqui do lado, comprei vinis do Tokyo e do Ney Matogrosso. Q é, vão encarar????????

    VI.
    Belmilson: acho q vc entendeu bem q eu ñ digo q o Torture Squad ñ batalha. Batalham, até. Mas parecem batalhar caminhos ruins, equivocados, acomodados. E vc chegou num ponto em q eu queria chegar lá atrás (e ñ consegui):

    os caras jamais vingarão pq são uns durangos. Pq tem preto na banda. Pq a ajuda q o “meio” oferece é da boca pra fora. Tvz eles virando lenda, agora q o guitarra do Scorpions (aliás, sujeito há anos sob a sombra do irmão mais famoso) falou mais ou menos bem deles (nem lembrava o nome da banda!), a coisa vá pra frente. Ou tvz tenham q aproveitar o Roy Z vindo gravar o Zé Pultura pra tentar emplacar na Europa.

    Coisa, aliás, q vínhamos discutindo por aqui, com o Cássio ou com o Yulo: banda brasileira boa TEM Q estourar lá fora? Por quê??

    VII.
    No Exílio, sei q sou sub-aproveitado. Mas sei q há gente de lá (público alvo pouco acostumado a leituras com mais de 5 linhas e q ñ tenham ao menos 1 emoticom) q até lê as bagaças. Mas eis q anteontem algum doutor de Unicamp comentou algo sobre meu post sobre o “Crash”!…

    Aviso: lançarei promoção de Natal sexta-feira cujo requisito será fuçar meus posts no Exílio.

    VIII.
    reprise do Cirrhosis só no próximo mês em q tiver 5 sextas-feiras. Mas ando pensando em reprisar o Disharmonic Orchestra antes, só pra incomodar o Victor ahah

  19. Marco Txuca

    E o filme q o Cássio recomendou é bem bão. É do Mike Judge (Beavis & Butthead), certo?

  20. Victor

    Amanhã, se não estiver cagando, tento responder essa bodega.

    O nível é tão raso que dava para se afogar na Serra da Mantiqueira.

    Cada um sente o gosto da rola na qual senta.

    E vocês mostraram isso bem.

  21. Yulo Braga

    Porra Txuca, Ney é baixaria!!!hahahahah

  22. Rhatto

    “Então é natal….” Oh clima de guerra, adorei essa porra kkkkk

    Sou paulistano como muito orgulho e não esperava esse tipo de postura xenofoba, de um cabeludo fodão com diplomas de oxiford e MIT, que falava duas linguas mais elfico e klingon. O cara me vem generalizar com os paulistas? Com quem tem gosto diferente do dele? Com quem tem que abrir mao de ter um visul para colocar comida em casa?

    Cresce carioca, e foda-se da onde vc é em tudo maloqueiro funkeiro mesmo (vc generaliza eu tambem).

    Conselho pega os milhoes que vc deve ter como profissional fodao que é, e vai viajar o mundo pode apostar que as pessoas são mais interessantes fora da vida virtual, ao contrario de vc.

    Conheci muita gente como vc no colegio, a maioria cresceu.

  23. Cássio

    eta txuca…o clima esquentou mesmo aqui nesses dias pré-natal , começando por um post com tua opinião sobre uma determinada situação sobre o TS.

    pow, ja rolou de tudo quanto é opinião…versão brazuca de gênio indomável, xenofobia, funk carioca, ney matogrosso, pau no cu de A e de B, psicoputas que sacaneiam desempregados, desemprego, hard rock farofa, disharmonic orchestra, entre outras meiguices…

    é txuca , o filme é dirigido/produzido pelos figuras que criaram uma das melhores coisas q a Emotv ja rolou (beavis & butt head). tb guardei um artigo de um consultor de RH q escrevia na Exame – o artigo foi publicado acho que em 2000 – quando o próprio autor critica a miopia dos RHs da vida ao deixarem passar grandes talentos que precisariam apenas de uma lapidada. pelo q entendi do artigo do cara, nao era questao de cortaer o cabelo e fazer a barba apenas…

    fazia tempo que não eu não lia nada por aqui q rendesse tanto.

    ah, aquele tiririca , de abestado , não tem nada. ja chegou no congresso esculachando com a nossa cara, dizendo “cheguei na hora certa” , ao comentar o aumento auto-concedido de mais de 60% só nos salários desses porras.

    esses caras sempre riem por último…

  24. Victor

    Não ia responder essa merda.

    Estou cansado, trabalhando um bocado e quero ouvir um som que não faz parte do universo das sumidades conhecedoras das minúcias barulhentas, como vocês, mas, como se gosta de tornar relativo tudo nesses tempos modernos, onde o vômito é música, e o canto é “fru-fru”, e os senhores fazem parte desse clubinho fechado, essa “maçonaria” dos “thrashers” (e que thrashers… até Camisa de Vênus se ouve por aqui), que sabe de tudo, vou perder minhas últimas linhas respondendo aos homens das cavernas:

    01) Ao Cássio: obrigado por entender o que quis dizer – e não vestir a carapuça como os outros débeis – quando falei do visual (somente cabelo comprido) e as dificuldades impostas pelos psicólogos (isso é ciência?) e outros “profissionais de RH”, que devem ter obtido seus diplomas em escolas super conceituadas, de SP, é claro, como a Anhembi-Morumbi. Aliás, quando alguém me mostrar alguma relevância acadêmica dessas UNIESQUINAS, como Uniban e cia., acha o trabalho científico e mando Lattes do cara para mim, OK?

    02) Ao Yulo Braga: é rapaz, “metendo a história do cabelo”, porque não é ficção, é história, mesmo, que aconteceu de verdade. Se não quer acreditar, FODA-SE em clima de Natal e festinha de escritório. Já que você “nunca teve problemas com isso”, não? E claro que é argumento. Já perguntou para um Galaico o que não é poder falar sua língua na Espanha? Já perguntou para um Católico o que é ser minoria em um país Protestante? Então PENSE (?) bem antes de falar bobagens que você não conhece da história nem da trajetória de vida dos outros, rapazola criado a todinho. E não corto meu cabelo porque eu gosto dele como ele é – ou seja, igual a você, pastel, que “corta quando dá na telha”. Só que o meu dar na telha é deixar as madeixas longas. Só isso. Consegue captar a diversidade? Parece que não. Oh, parabéns, você passou por “entrevistas de cabelo grande e tatuagens e se deu “bem” (que vocabulário riquíssimo, para alguém tão, mas, tão competente). E, não. Você não é foda. É só o pastel certo na hora certa. Ah, e tem mestradinho? Tem certeza garotão, que não foi uma pós-graduação de final de semana, dessas que nem a CAPES quer saber? Lato Sensu na bucha, onde: “pagou, passou”? Olha, cresça e apareça: eu tenho dois títulos de M.Sc. – um por uma universidade de verdade, e outro por um instituto de pesquisa, e alguns trabalhinhos publicados em revistas científicas – e não vivo disso: trabalho, apesar dos seus amiguinhos psicólogos. E o doutorado? Onde está? Não é UNIBAN que oferece doutorado, OK? E você se engana redondamente quando diz que “se o preconceito está nos outros, fodam-se!”. Quem se foda é você. Como disse, venha para mundo real. Preconceito é como o externo (os outros) julga você, sem conhecimento (conceito) prévio. Lamentável ter que explicar isso para um cara que diz que tem “mestrado” (só se for por correspondência). E se foi piada sua ou erro de digitação, FODA-SE você: você afirma: “Isso é coisa mal resolvida, como você mesmo assume”. Mal resolvida da minha parte não é – porque meu cabelo (que em você dá na telha de ter) ainda está aqui, e porque eu ganho minha vida com o meu trabalho – sem indicação, de forma meritória (coisa rara por essas bandas) e com minha liberdade intacta. Só pode ser mal resolvida por parte de gente que não tem coragem de enfrentar o que enfrentei: detrás da tela de um PC, todo mundo é machão, Yulo, até você – esse sim que parece ter a coisa mal resolvida. E muito. Quanto o tal do QI, isso foi invenção dos seus amigos psicólogos, e por muitos anos foi parâmetro para estratificar as pessoas. Leia sobre isso. Não estou a fazer a apologia dessa merda, pois até poderia, mas testes de QI não me dizem nada. Só citei isso porque é uma figura de linguagem. Coisa que talvez você não entenda. E na boa? O que vocês gostam é RUIM para caalho. E tenho dito. Pega o Slayer e o Napalm Death e escuta até o seu cérebro (?) virar uma massa da Herbalife. Porra, cada um que me aparece;

    03) Ao Rodrigo Gomes: obrigado por compreender o que quis dizer, da mesma forma que o Cássio. E eu estive no Hard in Rio Fesatival 2, que teve Tyketto (o melhor da noite, na minha opinião), o House of Lords e o White Lion do Mike Tramp, que não foi “meia-boca”, só aconteceu depois do furacão que foi o Tyketto, e começo muito tarde. Sabe que horas saí do Circo Voador? 6 da matina! Porra, não tem como curtir show das 22h até as 6 da manhã com o mesmo pique. E tinha atravessado o estado do RJ para ver o show (porque, apesar do cabelo grande que alguns aqui torceram o nariz, eu trabalhei, e MUITO, naquele dia);

    04) Ao Marco Txuca: obrigado por entender essa crítica aos psicólogos. Diferente de outros luminares aqui do sítio. Inclusive dando o seu depoimento pessoal. E falando já das “cartas marcadas” dos “peixes” que vão entrar – os psicólogos só fazem, quando não sentem também prazer, o trabalho sujo: justificar o “não encaixe” do perfil. Encaixa o perfil no olho cu então. E não Txuca, eu não generalizo nada: SP votou em Adhemar de Barros (o verdadeiro criador do “Rouba mas faz”), Paulo Salim Maluf (eterno político biônico. Quantas eleições de verdade mesmo ele ganhou? Ah, mas tudo bem: “Está com desejo sexual, OK, estupra mas não mata!”, tinha que vir de SP), Quércia e o adiável Fleury, e depois a dinastia PSDB, inclusive foi SP quem deu a vitória para Collor em 1989, para FHC em 1994 (no estelionato no Plano Real), em 1998 (com o país quebrado), para Alckmin como governador (por pouco: 60,65% – um dia vocês acordam!), Serra para governador e para prefeito (com alagamento no Jardim Romano e tudo mais – mas paulista sabe das coisas, né?). Generalizo sim, porque paulista enche aboca para dizer que SP é a locomotiva do Brasil, mas que já desceu dos antigos 40% do PIB nacional para quase 32% somente durante a administração PSDB – e vai continuar caindo. E o caso Tiririca é uma coisa típica daí: lembra do Enéas? Ele ERA DO RJ. Mas mudou o domicílio eleitoral para disputar a prefeitura de SP (quando o Collor disputou e ambos perderam) e se eleger com a maior votação da história da república: mais de 1,6 milhões de votos – de SÃO PAULO. Menos que o Tiririca, que foram cerca de 1,3 milhões. Então, não é preconceito nem desinformação, aí estão as informações. E quanto ao mal-fadado Garotinho, ele foi o segundo mais votado, com 600 mil votos. O que prova que gente burra tem em SP e RJ. Valeu? Porra, e esquece de me comparar com esse Bemilson: o cara tem argumento de filme de Sessão da Tarde. E se os capixabas torcem por times do RJ, foda-se: eu nem gosto de futebol. E por falar em futebol, o glorioso Corinthians, ficou atrás do Fluminense e ainda por cima do Cruzeiro, jogando com os reservas dos reservas do Goiás! Puta que o pariu! Então, da mesma forma que os capixabas torcem por times do RJ, eu fui a uma cidade de MG (Itajubá), e NINGUÉM lá torce pelo CAM ou pelo Cruzeiro: é só Palmeiras, São Paulo, Vasco, Flamengo, etc. E você sabe MUITO bem qual é o dispositivo psicológico de alguém do interior do Amazonas torcer pelo Flamengo ou pelo Corinthians: se sentir um vencedor. Eu, por exemplo, torço para o ????????? ???? ?????? ?????? (Fudbalski Klub Crvena Zvezda), o FK Estrela Vermelha de Belgrado, da antiga Iugoslávia, atualmente Sérvia (risos).

    Psicólogo NÃO receita remédio porque NÃO é médico, e você sabe mito bem disso – tanto que você não tem CRM, não é mesmo? E você sabe muito bem o poder dos psicofármacos, ou pelo menos deveria saber. E nenhum psiquiatra quer viciar alguém em psicofármacos, é só uma questão de: ou correr o bicho pega, ou ficar, o bicho come: o paciente está com problemas advindos de uma síndrome (que você sabe MUITO bem que é diferente de uma doença), e todo mundo fala para o infeliz: “você tem que ficar calmo, faça Yoga, medite, etc”. Porra, só que ninguém diz: “Vou ficar calmo!” e fica calmo, caralho. Aí, é que entram os psicofármacos. E se existe psiquiatra que entope pessoas de remédio, tem psicólogo que fica com tratamento 171 durante anos a fio. Eu não vou discutir isso com você, que não é da minha área, mas, gostaria, e muito, que você discutisse e vencesse com argumentos, essa questão com o outro lado: os psiquiatras. É pagar para ver. E aí, encara?

    Sobre os RH da vida já foi falado. Agora, não confunda concurso público, que tem LEIS que regem o mesmo, e mesmo com todas as sacanagens desse país, mesmo com o cabelo grande que o senhor Yulo deixa crescer quando dr na telha, eu fui aprovado em 15, e convocado e para 13. E se tesourarem você no psicotécnico, existe farta jurisprudência para colocar no RABO de quem sacaneou você – o que não acontece em empresas privadas, pois o processo não é público, nem cabe recurso – fica o dito pelo não dito. E esse papo de filha de vereador de cidade do interior ou mesmo de cargo em Brasília, são os CARGOS DE CONFIANÇA, que como a própria CF indica, são CARGOS PÙBLICOS para aquela função de confiança. Mostre-me um funcionário de carreira, que entrou por concurso público na administração pública direta ou indireta, que não seguiu TUDO que preconiza a lei – só para constar a 8112, que foi favorecido por PEIXADA. Esse que aqui escreve é um deles. Então, não me desrespeite.

    Quanto aos testes de QI, já foi falado. Mas eu proponho que você debata com os opositores da SUA área. Acredito que sempre haja opositores a idéias e conceitos em TODAS as áreas. César Lattes detona Einstein e eu entendo muito bem o razão.

    Não dá. Você gosta do que é ruim – nasceu com isso. E nem ouvindo o que é bom, muda. É um caso a ser estudado pela psicologia.

    E Tokyo não era a banda do Supla? É, não dá para encarar não. Eu como filé – não bosta no almoço.

    05) Ao Rhatto: (deve fazer jus ao nome) – minha posição é xednófoba? PUTA QUE O PARIU, hein meu camarada? Em que planeta você vive? Não lenra do caso Mayara Petruso? E mesmo quando IA a SP comprar discos, mesmo NÃO tendo sotaque carioca e NÃO parecendo carioca (é, infelizmente, eu não sou negróide, não sou “moreninho”, não tenho nariz achatado, e meus genes vieram de umas vilas caindo aos pedaços no entre guerras Europeu – GENES diretos, de pai e mãe, OK? Nada de negão que teve um antepassado Europeu lá na sexta geração), quando eu entrava numa loja, e começava a conversar com um logista paulista, o cara triplicava o preço para mim, porque eu “era carioca”. E mandava tomar no CU, porque já tinha aquilo. De rolo que fazia de vinil, por correio, antes de existir essa bodega de Internet. Então, QUEM são os xenófobos? A carapuça deve ter servido direitinho, Sr. Ratazana. Não, eu não sou “fodão”, infelizmente nunca estudei no M.I.T. (mas meu orientador do primeiro mestrado estudou), nem em Oxford (mas o meu orientador do projeto de graduação doutorou-se pelo Imperial College, serve?). E eu não falo duas línguas: falo 4, e ainda falo razoavelmente o Galaico (subdialeto da região de onde veio meu pai) e estudo Russo (onde arranho alguma coisa). E eu generalizo sim com os paulistas porque conheço vocês muito bem. E eu nunca tive que abrir mão para colocar comida em casa, porque, diferente das ratazanas, eu já fiz muito trabalho braçal e considerado menos nobre pelos mesmos paulistas “elite de Pindoramaland”, mas, eu estudei, qual é o problema nisso? Se você não o fez, problema seu.

    E cresça você paulista de merda – onde eu moro no Estado do RJ tem que viajar umas 5 horas para encontrar um baile Funk – é mais fácil encontrar esses grupos de pagode e SP ou dupla sertaneja mauricinha de SP!

    E igual a você, eu não conheci muitos no colégio só não: estou TODO dia conhecendo, como você mesmo aqui nessa joça!

    Tomar no cu e passar bem.

    Porra de discussão merda – um monte de gente que vestiu a carapuça e não admite.

    Esse era um sítio legal. Não pelo som, que é uma merda, mas pelo Txuca e pelos comentários, por vezes felizes.

    Foda-se.

    Valeu e até nunca mais.

  25. Cássio

    cacildis…

  26. Gutierres

    O Rhatto me conhece e sabe que sou total fã de TS. Concordo com o Txuca em relação a banda não ter a ambição que acho deveriam ter, pois ambos musicos são FODAS.

    Com relação ao visual, já tive/tenho muitos problemas com meu visual. Acredito que podemos ter o visual que quisermos dentro das empresas, porém nem todas “aturam” determinados visuais e cabe a nós evoluirmos e pensarmos que (pelo menos alguns), além de metallers, somos pessoas do ambiente corporativo, sendo assim devemos separar uma coisa da outra.
    Para quem é concursado, fica até mais fácil, pois o máximo que acontece é ser exonerado.

    Victor, é graças a pessoas como você que muitos não gostam de cariocas. Assim como nós paulistas/paulistanos temos sotaque, vocês também tem o de vocês e é sotaque de funkeira.

    RJ = Argentina e Funkeiros

    OBS.: acho que o que deveria ser discutido é o poste e não o fato de um ser do RJ, SP, ES, BA, RN, RS…

  27. Marcio Baron

    Belmilson:
    Calma cara. Eu tenho o direito de não gostar de TS. Assim como aprendi a não gostar de Angra e o proprio Bitencourt respeitar a minha opinião. Gosto não se discute e eu dou o MAIOR valor moral ao TS e todas a bandas de “metal” brasileiras pela sua infinita força de vontade. Se não tem bala na agulha para mkt, ai já não cabe a mim. Eu tenho uma banda com o Txuca, maravilhosa diga-se de passagem, e tenho outra que acabei de entrar, som proprio, 20 anos lambendo asfalto pra ver se dá certo. ENtrei pela coragem dos caras de lutar até onde não dá. Loucura? Sim, mas sem esta loucura, eles não teriam mais nada, não ser uma vida vazia e sem foco. Assim como os caras do TS e TODAS a bandas meia phoda do brasil. Parabens pelo seu blog, e desculpa por não gostar do nome dele, que minimaliza o se publico feminino. Abraço.

    Victor: VAI TOMAR NO CU, FILHA DA PUTA! Sou Paulista Paulistano e sei que vc tem um preconceito do caramba. E não sou psicologo. Alias, sou porra nenhuma. Perto do teu curriculum sou um servente de pedreiro, porem, tenho uma coisa que vc não tem, Esperteza. Eu não teria caido nessa discussão boba da forma que vc caiu. Para uma pesso tão culta você se descontrola como um primata. Alias (novamente) seu descontrole é percebido pelos RHs, e por isso vc não é contratado. Cara, para quem tem 38 anos vc discute como um adolecente de 16, que tenta impor vontades e seus gostos, onde no mundo vc é macaco, o resto banana.
    Abraço e vai para o seu psico, que tá na hora.

  28. Marcio Baron

    Victor: eu posso discutir o dia todo, pois eu tenho saco para aguentar e um QI bem baixo para ficar respondendo. E claro, rindo, como um bobo.

  29. Yulo Braga

    Pois é Vitor….
    Tu tem um complexo de inferioridade latente em seu cuzão!!!
    E a forma de se defender é gritando,xingando,menosprezando e broxando. Pois se tu phodesse canalizava a raiva para outro lugar, seu cuzão!!!

    Outra coisa : tu é tão covarde que se esconde na repartição pública, pra poder gritar com teu superior, sem ser demitido.

    Só Jesus te salva cuzão!!!!hahahah

  30. Marcio Baron

    Victor: Esqueci: Negão é o pai dos teus filhos tá. Para o Sr. é Negro. Vc é um racista do caramba hein? Achei maravilhosa sua denominação dos cariocas. E já que vc é SANGUE europeu (suponho que tbm se ache ariano? Certo?) Falarei em doustch: Väse Füdher!
    Alias (adoro esse termo) se os Europeus são tão bons assim, e isso na sua prole, vai lá e exploda na proxima guerra, em alguma vila no meio da porra nenhuma e de preferencia em meio a um genocidio, tá?

  31. Rhatto

    Concordo com vc Yulo e falta de sexo. kkkkk

    O cara e um fã do verdadeiro metal, deve ter uma vidinha desse tipo aki >>

    http://www.delfos.jor.br/conteudos/index_interna.php?id=8792&id_secao=6&id_subsecao=20

  32. Marco Txuca

    Censurar, é?

  33. marZ

    Parabéns ao Torture Squad pelas pequenas conquistas até o momento. Boa banda, boa música.

  34. Marco Txuca

    Opinião registrada.

  35. Jessiê

    Caralho uma discussão boa dessas e eu viajando a trabalho. Achei que minha antiga lide com o camarada Victor acerca do Renaissance que descambou pra um monte de coisas (mas o nível foi de bom a razoável e ninguém tomou nada em lugar nenhum) tinha batido o recorde aqui na bodega (ops) mas esta ganhou.
    Fica até sem graça comentar alguma coisa agora, apesar de adorar uma prolixidade.
    Temos um lema aqui em Goiás. “Sou goiano e foda-se!”
    Torço pro Atlético goianiense, Dragão matador. Black Sabbath é a melhor banda do sistema solar, Slayer a mais foda, gosto de umas tranqueiras, gosto de Withesnake, Dio, putz um milhão de bandas diferentes entre si e pouco me importo com o que os outros acham disso. Não gosto do Ney Matogrosso (nem conheço muito fora a viadagem) mas Secos e Molhados é muito bom assim como mutantes.
    hahahaha
    Foi engraçado.
    E pra registrar nunca escutei TS.

  36. Marco Txuca

    Faz meio 1 ano daquela discussão Renaissance, ñ? Então, fique tranqüilo em ñ viajar a trabalho em fim de ano em 2011, q o camarada certamente voltará pra alguma discussão FODA por aqui, quando estiver novamente no momento eufórico da Bipolaridade q o assola, ok?

    O recorde está sempre pra ser batido. O melhor post é sempre o próximo, A melhor discussão é a mais encardida a surgir eheh

    E o 1º do Secos & Molhados pra mim é soberano!

Comente este texto

Importante: Os comentários são moderados e por isso o seu pode demorar a aparecer. Não é preciso reenviar seu texto.