Thrash com H

E O GUNS, HEIN?

quinta-feira, 27 novembro, 2008 por Txuca

Vide título.

12 respostas

  1. Yulo Braga

    tá igual ao outro deadmetal(metallica)…cavando a cova.

  2. Txuca

    Pô, cara, q coragem desancar apenas os 2 álbuns do ano!!

  3. Rodrigo Gomes

    Mas Txuca, o povo quer saber, você ouviu o CD do Guns N´ Roses? Se sim, discorra a respeito por favor…

  4. El Diablo

    Esse cd solo do Axl é um dos melhores que já ouvi !!
    Chamar de Guns n’ Roses é meio heresia, mas dizer que é ruim como a imprensa brasileira vem fazendo, aí não rola.
    É daqueles discos que a gente tem que ouvir um punhado de vezes pra entender. Tem poucos momentos ruins, alguns sons que não fedem nem cheiram e verdadeiros clássicos, basta ouvir sem pensar na morte da bezerra. Ou do Slash.

  5. Txuca

    Pô, Rodrigo, ouvi sim, e por ora vou na cola do Diablo: tem q ser ouvido várias vezes até ser assimilado.

    Falar q é Guns N’Roses é besteira: é disco solo do Axl, q a mim surpreendeu por ñ soar tremendamente desconexo (juro q eu esperava um catadão de demos. Ñ é o q consta ali…). Tem pontos altos, baixos, mas ñ é o lixo q as críticas vêm descrevendo.

    Por exemplo: ñ (ou)vi nada ali tentando soar eletrônico. New metal, já, alguma coisinha, mas nada q macule a obra…

    Gostei de “Shackler’s Revenge”, “Better”, “Street Of Dreams” e “Catcher In the Reye”, por ora. O resto tenho q ouvir mais.

    Q é o q me aconteceu, Yulo, com o “Death Magnetic”, DISCÃO, de q apenas jogo no lixo “Unforgiven III” e “Suicide & Redemption”. O resto, incluindo a execrável (todo mundo mete o pau nessa!) “Cyanide”, passa bem.

    Ñ é pra mim, páreo com os 5 primeiros, mas digo q me parece o disco coerente a ser lançado nessa altura do campeonato. “Load” (q eu gosto), “Reload”, “S & M” e “Shit Anger” foi coisa de quem queria estar na moda…

  6. El Diablo

    Eu acho o seguinte:

    Os fãs pediam para o Metallica fazer um disco pesado, bem produzido e que voltasse às suas raízes. Dentro das possibilidades, os caras fizeram exatamente isso. Evidentemente não dá pra gravar um novo “Master”, mas fizeram um belo disco.

    Aí os fãzinhos de merda vão à internet reclamar que o disco está mal produzido, sendo que eu amputo meu cu que essa molecada saiba o que é produzir um disco. Falam mal que o som está alto, que as músicas se parecem com as antigas, etc.

    Com o disco do Axl é a mesma coisa. Todos queriam que o cara lançasse, e assim o fez. Daí começaram a falar que não é como o Guns de antes.

    Eu acredito piamente que a internet potencializa opiniões medíocres e dá voz a gente ignóbil que não sabe nem o abecedário completo, mas quer dar pitaco em produção de disco.

    Vejam que situação: uma banda apanha porque fez o que todos queriam. Outra apanha porque não fez o que todos queriam.

    Dá vontade de mandar meio quilo de buceta fresca pra essa gente, porque é isso que estão precisando.

  7. Txuca

    Ou mandar esse povo dar umas 3h de cu.

    Aposto q o azedume vosso é alimentado pelos novos “Rick Rubin” de videogame, molecada tosca q andou REMIXANDO o “Death Magnetic” no Guitar Hero, né ñ?

    Ou vai dizer q ainda ñ viu isso? Tem uns posts no whitrash a respeito.

    Coisa de gente q ouve 4 canais de música em iFod e acha q coisa mais q isso é “barulho” ou “zoeira”.

    Vem vindo aí uma nova geração de imbecis q perderão de pouco praquelas velhinhas obtusas pra quem qualquer coisa q ñ seja Roberto Carlos ou Francisco Petrônio é coisa do demônio…

  8. Yulo Braga

    Mas Txuca tá difícil…..
    Guns pra mim só vai até o “Appetite for Destruction” hehehheh
    Daí por diante é mesmice..
    Já o mettalica…é dead metal e vc corrige, quando afirma que é o q os caras consegueriam fazer dentro das limitações neurais.
    Não faço parte da turma q queria uma volta dos caras, pois eles se mataram em “Load”,mas daí a dizer q foram os lançamentos do ano, então, foi um ano ruinzinho!!!

  9. El Diablo

    Eu vi o lance dos remixes !!!

    Isso é culpa da porra da inclusão digital. Qualquer energúmeno baixa um software na internet e já sai falando que produz, que remixa e que sabe o que está dizendo.

    Querem competir com o Rick Rubin e seus trocentos anos de experiência, querem competir com estúdios de 5 milhões de dólares… Essa molecada estúpida acha mesmo que sabe das coisas.

    Às vezes paro pra ler comentários em fóruns do Splash, de videos na internet ou no Orkut e só consigo concluir que pelo menos metade da população mundial poderia explodir que não fará a menor diferença!

  10. Txuca

    Hail, Yulo!

    Pois o “Death Magnetic” me está fazendo rever conceitos. Como disse – e tb o Diablo – ñ se equipara aos discos clássicos, mas é um belo álbum, pros tempos raquíticos em q estamos. Tente lhe dar uma chance.

    Ao mesmo tempo, sou da posição de q se os caras vierem pra cá (na cara de pau) fazer show, ñ irei. Porque os sons novos ao vivo (e tb trocentos antigos – o Metallica nunca foi bão ao vivo tanto assim) ficaram uma merda.

    E quando falo em “discos do ano”, falo tb em REPERCUSSÃO. Na boa, discos bons foram lançados este ano – Motörhead, Testament, Soulfly, Cavalera Constipacy – mas quantos geraram discussão? Foram lançados meio dentro dos desvios-padrões aceitáveis. No mais, aguardemos toda uma onda de bandas proximamente tentando tirar o som do “Death Magnetic” ou do “Chinese Democracy”…

    Sei lá, cara, parece meio como o Slayer, q a hora em q Jeff Hanneman acordar pra compor MEIO riff, já sairá o melhor álbum do Slayer em anos. No “Death Magnetic”, Hetfield e Hammett (funcionário do mês invicto ali há uns 15 anos) ao menos acordaram… O Lars ñ tem mais jeito.

    Quanto aos remixes dos babacas, até concordo com o holocausto digital proposto, Diablo, mas ñ achei tão ruim o “remix” de “Broken, Beat & Scarred”. Pq entendo q o Metallica ñ cometeu a vã-guardice do “Shit Anger” de gravar tudo abafado, mas quis deixar tudo meio true. Com cara de nada ajeitado em computador, manja?

    Como aquela mulherada q paga uma nota em salão de beleza pra fazerem o cabelo ficar parecido com o de quem ñ arrumou nada!…

    PS – pô, o “Use Your Illusion I” vc ñ curte? Q true…

  11. El Diablo

    Exato!
    Fizeram o álbum com toda a tecnologia disponível sem parecer que se utilizaram dela.

    Axl Rose fez questão que todos ouvissem o que há de melhor em termos tecnológicos. Tanto é que o disco foi gravado por trocentas pessoas, editado por centenas, em dezenas de estúdios. E ficou coeso.

    Realmente muita gente lançou bons discos esse ano, mas só AC/DC, Metallica e Guns conseguiram causar fuzuê. Se falarmos em termo nacional então… o que causou furor por aqui? Mallu Cagalhães? Almah? Scars? Blééérgh !!!

    E eu gosto muitos dos “Use Your Illusion”, mas o I é o mais caótico e sensacional dos dois volumes.

  12. Txuca

    Bem lembrado o AC/DC, Diablo: q o marketing, a expectativa em torno, ficaram PEQUENAS diante de “Metallica” novo e “Guns” novo. Por isso, meu argumento acerca de “discos do ano”.

    Ñ significando necessariamente os MELHORES do ano… Até pq as revistas insistirão em votar no Caspah e no Torture Squad.

    Voltando ao AC/DC, pena q relançaram o “Fly On the Wall”. Poderiam ter ficado gloriosamente no “Stiff Upper Lip” e feito alguma turnê de despedida… Estarei sendo herege??

Comente este texto

Importante: Os comentários são moderados e por isso o seu pode demorar a aparecer. Não é preciso reenviar seu texto.