Thrash com H

II

segunda-feira, 16 novembro, 2020 por Txuca

E na listagem temática do mês, compilemos as bandas q por preguiça auto-intitulam o segundo disco botando “2”, “parte 2” ou coisas do tipo…

10 DISCOS AUTO-INTITULADOS ‘PARTE 2’ OU ‘SEGUNDOS’ PREFERIDOS:

  1. “Version 2.0”, Garbage
  2. “Tin Machine II”, Tin Machine
  3. “Van Halen II”, Van Halen
  4. “Dr. Sin II”, Dr. Sin *
  5. “2”, Black Country Communion
  6. “Queen II”, Queen
  7. “Down II: A Bustle In Your Hedgerow”, Down
  8. “Danzig II: Lucifuge”, Danzig
  9. “Barão Vermelho 2”, Barão Vermelho
  10. “Pretenders II”, Pretenders [pra inteirar 10]

* mesmo ñ sendo o segundo disco

No mais: chamando playlist do bonna! Vai ter mais Neubauten?

EMBATE 2

sábado, 14 novembro, 2020 por Txuca

versus

30 ANOS DEPOIS…

sexta-feira, 13 novembro, 2020 por Txuca

… o q ficou?

20 ANOS DEPOIS…

sexta-feira, 13 novembro, 2020 por Txuca

… o q ficou?

TRUTH BE TOLD

sexta-feira, 13 novembro, 2020 por Txuca

História admirável sobre Jon Oliva e o Savatage, CNPJ, q ouvi na época em q lançou/lançaram “Handful Of Rain” (aliás, meu favorito) e q a página do disco no Metal Archieves confirma:

À exceção dos solos de guitarra e do vocal principal…

Despite what the line-up was here, Jon Oliva recorded every single instrument except some solos which were actually laid down by Alex Skolnick, even tough he wasn’t officially in the band at the time. However, Johnny Lee Middleton is listed as bassist and Steve Wacholz is credited with drums

https://www.metal-archives.com/albums/Savatage/Handful_of_Rain/1423

VIRALATICES

quinta-feira, 12 novembro, 2020 por Txuca

Um post um tanto invertido…

Assim: sei q existem animes, mas nunca assisti. Sei q existem trilhas de game a rodo – praticamente todo um nicho musical – mas em videogame parei no Atari, nos 80’s.

Sério.

Tb desconheço essa cantora japonesa. Faz pop, trilha de anime, música pra game? Marty Friedman, residindo há muito e tendo carreira no Japão (única coisa q sei neste post), estaria fazendo músicas pra anime e/ou videogame? Ou a música dele foi pinçada pra esse ou aquele fim?

O q sei é q achei muito foda o som. Timbragem de guitarra como há MUITO ñ ouço num Megadeth (alusão óbvia, hum?) e um tremendo solo, como há MUITO ñ ouvia de Marty Friedman, no Megadeth ou ñ.

Se bem q ñ acompanho assim a carreira solo do Samambaia. Tenho aqui apenas o “Music For Speeding”, q lembro q achei legal e preciso lembrar de alguma hora reouvir.

***

Mas o propósito do post, fora ostentar e comentar o baita vídeo (certo?) com o pessoal por aqui, é maligno e ranheta:

701 comentários no vídeo até o momento desta postagem. Alguns em japonês, outros em cirílico. E minha maior vergonha alheia em ler 2 zés-manés falando… em Kiko Loureiro. Um, em inglês, dizendo q imagina o ex-Franga tocando os riffs, e q é a melhor coisa q o Megadeth já teve desde o próprio Friedman; outro, em português, desejando q o brasuca tivesse um clipe igual.

Será q já conseguiu 14 paus por um solo pra pagar o croma-key?

Adicione-se alguém falando q parece a música do Franga com a Sandy. Vixe.

Implicância minha à parte – 3 comentários em 701, maioria embasados e com referências, alguns pedindo pra voltar pro Megadave, e tudo bem. De todo modo: gente sem noção do cacete. Vontade de emular um Nélson Rodrigues (ou João Saldanha?) e berrar: “cresçam, millenials!”

PS – tb ñ sei o q é “MWAM”.

ENCARTE: DIO

quarta-feira, 11 novembro, 2020 por Txuca

Breve e hiperbólico release na contracapa do meu “Holy Diver” (1983), versão remasterizada de 2005, assinado por Dante Bonutto e mais sucinto q os 27 parágrafos de histórico contidos no encarte:

There aren’t many singers who can claim to have been involved with a classic album; Ronnie James Dio has put his stamp on three!

Between 1976-1983, the year ‘Holy Diver’ hit the fan, he found himself at the mic, for some of the finest moments in hard rock history; first there was Rainbow‘s ‘Rising’ album (1976), then Black Sabbath‘s ‘Heaven And Hell” (1980), then ‘Holy Diver’ (1983), the latter showing that when it came to the epic sweep, the grand musical gesture, Ronnie really was The Man (On The Silver Mountain).

By bringing together musicians from his past (bassist Jimmy Bain and drummer Vinny Appice), plus a brand new name in guitarist Vivian Campbell, RJD was able to create a body of work, the seer quality of which took everyone by surprise.

In the Summer of ’83, this was the album that kids were taking to school and musicians were playig to their peers; as word-of-took to the road, it was clear that momentum was growing, and growing fast. Before long, ‘Holy Diver’ was being hailed as one of the guitar-driven releases of the year…

Today, having influenced a new generation with its flawless blend of hit and myth, it stands as one of the Top 10 hard rock albums of all time”.

SISTEMA FODÃO

terça-feira, 10 novembro, 2020 por Txuca

Notícia velha já: sons novos do System Of A Down. Avulsos.

“Protect the Land”

E “Genocidal Humanoidz”.

15 anos de hiato. E uma expectativa q ñ foi a dum Guns N’Roses.

Valeu a espera? “(Democracia armênia”?) Alguém aqui esperava algo? Expectativas outras? Mudou a vida neste ano covídico?

PORTRAIT

segunda-feira, 9 novembro, 2020 por Txuca

Seguindo a temática da sebunda passada: mais q nos discos de estréia, os discos auto-intitulados (ou “sem título”) ao longo da carreira das bandas predomina.

MELHORES DISCOS AUTO-INTITULADOS, OU SEM TÍTULO, Q Ñ OS DISCOS DE ESTRÉIA:

  1. “Coroner” [o 6º – 1995]
  2. “Portishead” [2º – 1997]
  3. “Metallica” [5º – 1991]
  4. “Violeta de Outono” [2º – 1987]
  5. “Inocentes” [4º – 1989]
  6. “Television” [4º – 1992]
  7. “Nação Zumbi” [5º – 2000]
  8. “The Cult” [6º – 1994]
  9. “Plebe Rude” [3º – 1988]
  10. “Echo & the Bunnymen” [5º – 1987]

E ñ tivemos playlist do bonna semana passada. Às vezes tirar uma folga é bacana. Teremos pra hoje?

10 ANOS DEPOIS…

domingo, 8 novembro, 2020 por Txuca

… o q ficou?

« Previous Entries Next Entries »