Thrash com H

30 ANOS DEPOIS…

sexta-feira, 17 setembro, 2021 por Txuca

… o q “ficaram”?

COMENTANDO DISCOGRAFIA

sexta-feira, 17 setembro, 2021 por Txuca

Machine Head

“Burn My Eyes” – thrash metal?
“The More Things Change…” – inaudível
“The Burning Red” – identidade

“Supercharger” – ñ ouvi e ñ gostei
“Hellalive” – ouvi e gostei

“Through the Ashes Of Empires” – chupa, Dream Theater!
“The Blackening” – obra prima
“Unto the Locust” – ñ vi graça

“Machine F**king Head Live” – (ñ ouvi)
“Bloodstone & Diamonds” – ñ tive ‘tempo’ de ouvir
“Catharsis” – ñ tive coragem de ouvir

O 1991 Q NUNCA ACABA

quinta-feira, 16 setembro, 2021 por Txuca

30 anos de “Metallica”, já comemorado. Já comentado por aqui. E o q faz o Metallica? Requenta a marmita.

Disco novo? Aham. Como bem disse o André por aqui já: vão viver de black album o resto da vida. Ñ fizeram ou farão nada maior, sabem disso. E, no q depender do mainstream, é isso mesmo. E só se revolta quem é sebastianista sem noção.

Aquele povo – né, Jessiê? – q ainda acredita numa integridade imaculada de James Hetfield. Eu prefiro acreditar em unicórnios.

***

Nada contra: Metallica parece q foi a algum programa televisivo (Howard Stern) tocar “Enter Sandman” com Milley Cyrus. É isso. Ñ seria com Dave Mustaine.

E parece q rolaram depoimentos de gente graúda saudando o disco e a banda, com direito a Elton John enaltecer “Nothing Else Matters” como uma “das maiores músicas feitas”. Com direito a Hetfield ir às lágrimas.

(Michael Kamen, no além-túmulo, agradece)

Por outro lado, e um pouco menos brega, está saindo um álbum tributo em formato digital (oi?), “The Metallica Blacklist”, com 50 versões de sons de “Metallica” – e acho q umas 10 de “Nothing Else Matters” – cometidas por gente diversa: Volbeat, St. Vincent, Biffy Clyro, Juanes, Ghost, Corey Taylor, Dave Gahan, Weezer, Cage the Elephant, entre outros.

Aquele tipo de ‘tributo’ (chupa, Edu Falaschi!) – prometido tb em formatos físicos (aham) em LP (triplo? quádruplo?) e CD (duplo? triplo?) – q tem uma mega sacada marqueteira de capilarizar o Metallica pra onde ainda eles aparentemente ñ chegaram. Indies, latinos, millennials, tiktokers e etc.

E q pelo menos nos poupa de outras 15 versões péssimas de “Seek & Destroy”.

***

Pincei pra postar aqui 2 momentos (e só ouvi esses mesmo), q achei muito bons. Pq as músicas são boas, ñ pq eu ache q o Metallica merece ahahah

Rodrigo y Gabriela, em versão “chupa, Kirk!”

Imelda May, em versão “adocicou, mas respeitou”.

Comentários outros, bora aí.

50 ANOS DEPOIS…

quarta-feira, 15 setembro, 2021 por Txuca

… o q ficou?

ENCARTE: QUEEN [2]

quarta-feira, 15 setembro, 2021 por Txuca

Declaração de Freedie Mercury sobre o q pensava ser a “missão da empresa” e intenção dos shows do Queen, contida no dvd “The Freddie Mercury Tribute Concert” (2013):

I like people to go away from a Queen show feeling fully entertained, having had a good time. I think Queen songs are pure escapism, like going to see a good film – after that, they go away and say that was great, and go back to all their problems“.

CLIPES DE METAL

terça-feira, 14 setembro, 2021 por Txuca

Toda vez em q me deparo com videoclipes de envergadura como estes aqui (ñ aqueles lyric videos corriqueiros), duas dúvidas me ocorrem, cíclicas:

  1. quem paga esse tipo de arte ainda? Será q obtém retorno?
  2. a quem se dirige esse tipo de arte visual ainda? Algo reconfigurado apenas pra YouTube e meios digitais?

O Hypocrisy tinha avisado, de leve, q disco novo estava a caminho. “Worship”. Nenhuma surpresa ou inovação veio junto (e ñ tenho nada contra, muito pelo contrário) de “Chemical Whore” – se o som for representativo assim do todo – a ñ ser uma bem-vinda voz gutural de Peter Tägtgren.

E esse clipe… Porra, há muito ñ via um clipe tão bem-produzido (excluído os dos borderlines do Rammstein) no heavy metal. Muito foda, quase um curta-metragem. Provavelmente envolveu storyboard, escolha de elenco e cenários para tal.

Ou é tudo digital e eu estaria procurando coisa?

***

E este do Aborted (já lançaram uns outros 2 do mesmo disco novo), de animação, meio criando o Scooby-Doo Metal?

Pra quem tem idade de sacar a referência, é um bônus ahahah

Ao mesmo tempo, vejamos antes q os estúdios Hanna-Barbera mandem tirar, ñ?

Assim: sempre curti videoclipes. E de metal tb. “Seasons In the Abyss”, “Return to Serenity” (meio na veia “The Unforgiven”), “Heatwork” e “I Can” são alguns q agora me ocorrem dos quais ñ consigo dissociar imagem e som. Meio q um recurso velha guarda, q os próprios canais de videoclipe – tornados emissoras de reality show – acusaram a falência.

Gravava clipes de monte em vhs em tempos de videocassete. E sinto falta de ligar aqui uns canais musicais (BIS, Mtv e Vh1) e ver videoclipes dessa época, ou até um ou outro dessa safra de videoclipes de heavy metal.

[aliás, heavy metal completamente ignorado, em se tratando de canais q passam vídeos de Coldplay em horas de passar vídeos de “rock”…]

Q tem até um sujeito aí de animações q fez clipes bem legais de Obituary e Testament recentes.

Mas acho um saco ficar vendo videoclipe no celular ou notebook. Provavelmente preciso comprar uma smartv, é isso?

40 ANOS DEPOIS…

terça-feira, 14 setembro, 2021 por Txuca

… o q ficou?

10 ANOS DEPOIS…

segunda-feira, 13 setembro, 2021 por Txuca

… o q “ficaram”?

DE FRENTE DE FRONT DE TRÁS DE LADOS

segunda-feira, 13 setembro, 2021 por Txuca

RANQUEANDO MEUS DISCOS DO AGNOSTIC FRONT:

  1. “Cause For Alarm”
  2. “The American Dream Died”
  3. “Liberty & Justice For…”
  4. “Another Voice”

11.09.01

sábado, 11 setembro, 2021 por Txuca

… 20 anos se passaram.

« Previous Entries Next Entries »