Thrash com H

MAIS DO MESMO A CAMINHO

terça-feira, 18 janeiro, 2022 por Txuca

Saudade nenhuma q estava desses press-releases hiperbólicos e escritos sem contexto, por gente provavelmente de fora do metal. Banda nova de ex-vocalista de monte de banda, e com integrantes ex-montes de banda.

O álbum de estreia do Tribal Scream, “Sacred Legacy”, tornou-se um dos principais lançamentos de 2021, figurando na maior parte das listas de melhores do ano dentro e fora do país. Celebrando este momento tão importante, a banda anunciou o show de lançamento de seu debut, tocando o álbum na íntegra. A formação da banda conta com os veteranos Vitor Rodrigues (vocal, ex-Torture Squad, ex-Voodoopriest, Victorizer) e Mauricio Nogueira (guitarra, ex-Krisiun, ex-Torture Squad, ex-Matanza), acompanhados pelos talentosos Vinnie Savastanno (baixo, ex-Playriff, ex-Army, ex-Rygel, RxDxEx) e Rômulo Jorge “Minduim” (bateria, Ave Noturna, Victorizer)

A apresentação ocorre no Iglesia La Barratxeria, em Pinheiros, São Paulo, no dia 04 de Fevereiro de 2022. Os ingressos são limitados e já estão disponíveis em www.clubedoingresso.com/evento/tribal-scream

IMPORTANTE: Todos os protocolos de prevenção da Covid-19 serão respeitados, sendo obrigatória a apresentação de carteirinha de vacinação e utilização de máscara.

Sim, é birra. Implicância. Dejà-vu.

Quantas vezes já ñ vi banda q tenta emplacar com release e oba-oba pra cima de lançamento? Parecendo q quer “vencer” por decreto. Tinha um release maior (q ñ achei mais pra colar) os associando a pautas identitárias/LGBTQA+ e ao “fora Bozo”. Sei lá. Impressão é de q ñ vai durar muito, a despeito do ep e do laudado disco de estréia (q contém o ep!).

Pra ñ ficar só na birra, o som.

Achei um negócio muito muito muito do comum. Bem tocado, bem gravado. Sem sal.

4 respostas

  1. Marco Txuca

    Depois de postado, achei o parnasiano e vetusto comunicado:

    “O Tribal Scream é a nova banda dos veteranos e renomados músicos Vitor Rodrigues (ex-Torture Squad, ex-Voodoopriest, Victorizer) e Maurício Nogueira (ex-Krisiun, ex-Torture Squad, ex-Matanza), que acompanhados pelos talentosos Vinnie Savastanno (ex-Playriff, ex-Army, ex-Rygel, RxDxEx) e Rômulo Jorge “Minduim” (Ave Noturna, Victorizer), se tornaram uma das maiores promessas do metal extremo na América do Sul.

    Formada em 2020, o Tribal Scream lançou em Outubro do mesmo ano um EP, autointitulado, e em Dezembro de 2021 o primeiro álbum completo da banda, “Sacred Legacy”. A sonoridade do Tribal Scream reflete a longeva e conceituada trajetória de seus membros e apresenta uma mescla de tudo que os músicos já criaram em suas carreiras, somados à uma musicalidade única, algo primal, poderoso e tribal, como o próprio nome sugere.

    O grito tribal do nome da banda engloba muito além do grito das tribos indígenas, é um grito de todas as tribos oprimidas pelos padrões da sociedade: Indígenas, negros e LGBTQIA+, que sofrem violência e preconceito, artistas que são tratados como vagabundos, mulheres que são oprimidas e tratadas como inferiores. O Tribal Scream é mais que um grito, é um levante contra a injustiça.”

    Ah, tá

  2. André

    Sorte para os manos. Mas, não me empolguei com o som tb. De repente, os outros são melhores. E, esse release é “maravilhoso”. 2022 e esse pessoal dando carteirada “sou ex-banda tal” ainda. Funciona? Se tivesse um ex-Angra, talvez. Pelo menos, estão tomando um posicionamento. Se é legítimo, não sei. Mas, melhor que metal isentão prevent sênior de apartamento.

    O Krisiun já teve um segundo guitarrista?

  3. FC

    Pra ser sincero, achei o press release até ok, já vi coisa bem pior. Aliás, EU já escrevi coisa pior, já coloquei cada mentira em release pra vender show de artista ruim que tenho até vergonha.

    André, nos primórdios teve um segundo sim, nesse vídeo bem legal de um show no Ginásio da Portuguesa com Krisiun, Kreator, Volkana e The Mist tem uns trechos: https://www.youtube.com/watch?v=2JJ4AvPJ1jw&t=3079s&ab_channel=rogerzs.

  4. Marco Txuca

    O pior q eu tava nesse show e mal me lembro da formação quarteto.

    Era o Super Metal Festival, Kreator de headliner lançando “Renewal” e aberturas de Krisiun, The Mist, P.U.S., Volkana e Korzus.

    Do q lembro do Krisiun nesse dia eram os comentários na fila: “vc vai curtir o batera. É o baterista mais rápido do mundo”. Ñ entendi nada, uma barulhada do caralho.

    Parece q é pouco antes de terem gravado “Black Force Domain”, quando resolveram ficar no trio brother.

Comente este texto

Importante: Os comentários são moderados e por isso o seu pode demorar a aparecer. Não é preciso reenviar seu texto.