Thrash com H

30 ANOS DEPOIS…

sexta-feira, 10 setembro, 2021 por Txuca

… o q “ficaram”?

5 respostas

  1. André

    Considerando a concorrência daquele ano, acho que nada.

  2. Marco Txuca

    Penso por aí tb, André.

    Num 1991 com tanta coisa nova (Nirvana, Pearl Jam e etc) irrompendo e tanta banda antiga repaginada (RHCP, U2, Metallica) acontecendo, quem iria prestar atenção em lançamentos desses dinossauros?

    The Cult se atualizaria no álbum auto-intitulado do bode na capa seguinte, tirando alguma casquinha do noventismo; o Jethro nesse se recuperaria dos 2 oitentistas anteriores, demasiado pop rock, preparando o terreno pro fodao seguinte, “Roots to Branches”.

    Dois discos bons, mas q só gente muito fã ouviu e curtiu.

  3. André

    Não gosto de The Cult. Banda que, aparentemente, sempre ia com a onda. Posso estar errado, mas, tentaram fazer igual ao Def Leppard, mas, sem o mesmo sucesso.

    Quanto ao JT, o meu conhecimento limitado me impede de comentar. O disco antes desse é aquele do Grammy? Ouvi e não entendo o que os organizadores pensaram pra premiá-lo. Não é metal, quando muito é um hard rock. E, não tem nada espetacular que você fica “caralho, que som”. Não é discaralhaço. Mas, fiquei curioso pra ouvir e o Roots To Brances.

  4. André

    *curioso pra ouvir esse “Catfish…”

  5. Marco Txuca

    O disco do Grammy é 2 discos antes deste, o “Crest On A Knave”, de 1988. Um bom disco, mas de metal só a flauta de Ian Anderson ahah

    Aliás, uma imprecisão histórica: quando Lars, ao ganharem o Grammy em 1992 por “Metallica”, agradeceu ao Jethro Tull por”não terem lançado disco” naquele ano, provavelmente se referindo a 1991, não estava sabendo de “Catfish Rising”.

    Como muita gente não sabe até hoje. E mesmo q alguém soubesse, não tiraria o prêmio do black album ahahah

Comente este texto

Importante: Os comentários são moderados e por isso o seu pode demorar a aparecer. Não é preciso reenviar seu texto.