Thrash com H

11.09.01

sábado, 11 setembro, 2021 por Txuca

… 20 anos se passaram.

6 respostas

  1. André

    Não ouvi esse DT.

    Do Slayer, ficou a capa icônica, Disciple e Bloodline. Das melhores coisas que a banda produziu. Pena que o resto não esteja no mesmo nível. Também lembro de um barulho pelos caras terem usado guitarra de 7 cordas em algumas músicas. Mas, não lembro exatamente o motivo.

  2. Tiago Rolim

    Ficou a famosa coincidência da capa do DT. Realmente foda.

    E o melhor disco do Slayer depois dos 5 lá…

  3. Thiago

    Tenho carinho especial pelo “God Hates Us All” pq foi o primeiro disco do Slayer que acompanhei o lançamento. Tenho até hoje uma camiseta. Ouvindo agora, vou um pouco com o André, ficou “Disciple”, “Bloodline” e, em nível pessoal, “Payback” e “War Zone”.

    Olhando em perspectiva, talvez esteja no mesmo nível ou um pouco abaixo de “Christ Illusion”, mas está acima de “World Painted Blood” e “Repentless”. E muito – mas muito mesmo – abaixo de “Divine Intervention”.

  4. marZ

    DT nada. Slayer ficou capa e titulo fodas. Da musica, lembro pouco. Vou escutar assim que possivel.

  5. Leo

    Eu sou fã inveterado do GHUA.
    Mas muito!
    Muito mesmo!
    Gosto muito do Paul Bostaph!
    Acho que o Hanneman ainda estava bem (musicalmente), e que o Kerry King estava melhor que o Hanneman no Christ Illusion (Jihad, que todo mundo gosta, eu acho bem fraca… Aliás, preciso de uns 10 minutos de exercício respiratório pra não pular ela já naquela intro), o que torna um CD melhor que o seguinte.

    A trinca de abertura e War Zone já fariam desse disco um disco nota 7.
    As outras elevam isso.

    E. com todo respeito, não entendo mesmo quem não gosta. Rs
    O que me deixa contente é ver que tem uma maioria que avalia bem o álbum aqui. O que mostra qu]ao qualificado é o público do TcH.
    Hahaha

  6. Marco Txuca

    De “God Hates Us All” acho q ficou – pelos depoimentos do Leo e do Thiago, q parecem confirmar – um disco no qual muita gente começou no Slayer.

    Detesto esse disco, new metal demais. Acho inferior a “Christ Illusion” e muito inferior a “World Painted Blood”. Só melhor q o insosso “Repentless”.

    Vale por aquele famoso ‘teste Jeff Hanneman’: melhores músicas, as dele. “Disciple”, “God Send Death”, “Bloodline”. O resto, ainda acho tudo igual e ñ sei como eles faziam ao vivo pra sacar q estavam tocando uma e ñ a outra ahahah

    Esse DT ñ ouvi. E gostaria de um dia comprar a versão original, já q a capa foi prontamente censurada.

    E esse acho o maior legado dos discos: a sintonia absurda com o 11 de Setembro. A capa mórbida e até ofensiva (sem querer) do DT, e a letra da “Disciple”, completamente a ver com os atentados das Torres Gêmeas.

    Se Carl Jung estivesse vivo na época, tamanha sincronicidade, se mataria ahahah

Comente este texto

Importante: Os comentários são moderados e por isso o seu pode demorar a aparecer. Não é preciso reenviar seu texto.