Thrash com H

EMBATE

sexta-feira, 8 março, 2019 por Txuca

versus

6 respostas

  1. FC

    Difícil, mas fico com o Dio. O Sabbath é muito bom e por ter sido único – e inusitado – acabou com uma aura cult, mas o Holy Diver é mais disco.

  2. Tiago Rolim

    Sabbath. Mas por pouco. Muito pouco. 2×1 chorado com gol(legítimo), aos 48 do 2° tempo.

  3. märZ

    Dio pra mim, mas curto muito esse Sabbath.

  4. André

    Dio com sobras.

  5. Jessiê

    Clássicos do Metal. Base de toda a minha iniciação musical lá pela metade dos 80.
    Dio sem ressalvas. Discaço.
    Já o Sabbath na época me emprestavam avisando que não era lá essas coisas, perto dos anteriores (noves fora o Never say Die e o Technical). Era tipo disco maldito para quem era contemporâneo do lançamento não agradando a fãs raivosos do Sabbath e Purple. Era mais ranço do que crítica pelo material em si.
    Mas pra mim foi paixão de cara e tem uma das músicas mais pesadas do Sabbath “Zero the hero”.

    Sabbath pra mim.

  6. Marco Txuca

    “Born Again” pra mim tb. E pq ñ curto Dio solo, só no Rainbow e no Sabbath.

Comente este texto

Importante: Os comentários são moderados e por isso o seu pode demorar a aparecer. Não é preciso reenviar seu texto.