Thrash com H

MH NOVO

quinta-feira, 5 abril, 2018 por Txuca

por märZ

Machine Head: nunca fui fã e tenho pouca coisa original. Passaram por uma fase nü metal medonha, mas tempos atrás…

2007 “The Blackening”: ah, voltaram a fazer musga que presta!
2011 “Unto The Locust”: puta album!
2014 “Bloodstone & Diamonds”: opa, deram uma escorregada aqui.
2018 “Catharsis”: WTF?!

13 respostas

  1. Marco Txuca

    Off-on topic: tua nova banda preferida se “fazendo”…

    https://whiplash.net/materias/news_768/280939-gretavanfleet.html

  2. Tiago Rolim

    Achei bom. Aliás, achei muito bom. Uma banda madura, que tinha que mudar, vide o Bloodstone que já mostrava uma fadiga da fórmula. E usaram a própria história p fazer a mudança. Tem um pouco de cada disco. Inclusive do medonho disco New Metal, que responde pelas 3 piores músicas do disco. Em 15 ter apenas 3 músicas horríveis e o resto ser uma boa sacada entre ótimo e bom, tá na média.
    Comprei a edição importada pelo dvd bônus. E vale cada centavo. Mas o disco me surpreendeu muito positivamente. Sou fã da banda e tava com dois pés e uma.porta atrás. Quando a expectativa é tão baixa, o minimo que pode ocorrer é vc tá errado.

  3. André

    Não gosto. Já ouvi, reouvi e não bateu. Prefiro o Forbidden.

  4. André

    Sem qualquer truezice nisso.

  5. Jessiê

    Eu curto a banda considerando um todo. Não é das minhas preferidas mas curto bastante. Sempre dou uma escutada no “Burn…” que sempre achei muiiito bom. Já gostava do Vio-lence lá nos idos…
    Apesar que o Flynn se esforça constantemente para eu desgostar de tudo.

  6. Cassio

    gostei do “unto the locust”; o “the blackening” e o “burn…” nunca os ouvi com a devidaü atençao; o “the more things…” acho marromeno e no “bloodstone…” os caras vinham numa crescente mas fizeram um disco chato pra carai, longo e arrastado demais. No geral, sobre a banda, sao músicos competentes, contam com discos bem produzidos e acho que o RF é um puta compositor mas como dono da bola e principal compositor da banda, acaba sendo prolixo em muitos trabalhos, perdendo a objetividade. Quanto aos vocais, ao fazer uma linha mais direta, mais thrash, o cara é bão mas acaba bosteando tudo em muitas músicas (urrando demais pô) como em “night of the long knives” do “bloodstone…”. Por mais boa vontade que eu tenha, nao tem jeito de me empolgar com o MH. Acho que o que desgosta mesmo no som deles é isso de ficar tipo um pé no thrash e outro no groove. Veredito: tenho e até gosto de algumas coisas deles mas no geral, serao eternamente série C pra meu gosto.

  7. Marco Txuca

    Pego a deixa do Cassio: vejo como uma banda (ou Flynn) q se leva a sério demais, sem lastro pra tanto.

    É como se o cara se julgasse o “novo Metallica” (chegou a dizer q “The Blackening” seria o novo “Master Of Puppets”. Ñ foi, ñ será) e se perdeu no caminho.

    Já falei por aqui aos amigos (acho): tenho um conhecido (tocamos juntos há 18 anos) q é roadie dos caras. Os caras mandam busca-lo aqui no Brasil 1x por ano.

    Pq é banda q, gostando ou ñ, parece ter atingido um nível nos EUA de fazer turnês anuais, ou bienais, de Costa Leste e Costa Oeste. Têm uma base de fã. Mas esse conhecido mesmo me confidenciou q ñ rola mais vontade de fazer “festivais na Europa”. Resultado: fazem shows imensos, de 3 horas às vezes, pra quem é devoto.

    Autismo, auto-referência excessiva, falta de oxigenação. Quando tentaram algo diferente, foi tiro no pé: nü metal.

    E pelo q Tiago postou, fazem um disco novo emulando a si próprios e suas várias “fases”. Ñ viraram o Metallica pra fazerem isso, mas deve haver a meia dúzia de fãs q amam E odeiam cada disco novo. Q parece a direção, a la Metallica, q o MH vem adotando.

  8. Marco Txuca

    Tenho e gosto: “Burn My Eyes” (em fita e You Tube), “The Burning Red” e “The Blackening”. “Through the Ashes Of the Empires” tb é legal, mas longo demais e sempre vou protelando jogar em pendrive.

    Tenho e me arrependi: “The More Things Change…”, ruim de doer. Tenho o do louva-deus tb, mas ñ tive paciência de ouvir duas vezes. Presunçoso demais.

    Tenho um ao vivo, “Hellalive” (é isso?), comprado lacrado a 10 golpes num sebo. Mas só pq estava barato e pq era duma fase compulsiva minha de comprar cds. Vai servir pra calçar meu criado mudo qdo esse ficar manco.

  9. FC

    Pô, esse Hellalive, apesar de não ser da melhor fase, é bem legal!

  10. Tiago Rolim

    JA acho esse hellalive imsuportasvel. Eles tem um duplo ao vivo muito melhor que esse.

  11. märZ

    Eu curto o “The More…”.

  12. Marco Txuca

    Muito apito, muita microfonia. Só menos q o Ratos ao vivo no Circo Voador eheh

    O ao vivo é o “Machine F**king Head Live”, certo?

    https://www.metal-archives.com/albums/Machine_Head/Machine_F%2A%2Aking_Head_Live/353957

  13. Cassio

    Ontem dei uma nova conferida no “unto the locust” e continuo achando bacana. Vou tentar ouvir o “burn my eyes” neste fds. Todos esses anos e nunca o ouvi com atençao.

Comente este texto

Importante: Os comentários são moderados e por isso o seu pode demorar a aparecer. Não é preciso reenviar seu texto.