Thrash com H

40 ANOS DEPOIS…

sábado, 10 fevereiro, 2018 por Txuca

… o q “ficaram”?

15 respostas

  1. André

    https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=10155799158079193&id=784729192

  2. André

    Van Halen: falar de EVH é desnecessário. Mais influente depois de Hendrix, ajudou a definir o som de guitarra dos anos 80. David Lee Roth deu continuidade ao legado de caras como Mick Jagger e Robert Plant. Mas, o grande trunfo do Van Halen foi abrir as portas do mainstream para o glam metal. Algo que se consolidou cinco anos depois com Metal Health do Quiet Riot. Lembrando que esse álbum saiu no auge do punk e da disco music.

  3. André

    Judas Priest : ouvi pouco esse álbum, mas, pelo que lembro, deu continuidade ao que a banda vinha fazendo e, de certa forma, ajudou a moldar o heavy metal dos anos 80. Mas, não acho que seja dos melhores da banda.

  4. Oxe…tão pegando pauta aqui e tomando para si???

  5. Marco Txuca

    Tem acontecido, mas desta vez ñ foi ahah

    Desta vez coincidiu. Discos foda todo mundo lembra. Ou deveria lembrar.

  6. Jessiê

    O Van Halen I foi meu primeiro disco de metal (antes era tudo simplesmente metal), o que ouvi de cima abaixo, o que curti e praticamente abriu as portas para conhecer o que viria depois (Megadeth Black Sabbath e Slayer viriam na sequência). Sempre gostei da banda, mas é um gostar genérico, um ou outro disco, algumas músicas e não conheço toda a discografia.
    Mas este álbum em si é espetacular 100% genial, todas as músicas são ótimas, se destacam e até hoje passados 40 anos soam atuais. Eruption é o teste de guitarra de qualquer um que queira subir de nível, o vocal de David é sensacional (apesar dos gritinhos), e os irmãos Van Halen são muito acima da média (muito mesmo), por muitos anos Eddie foi o melhor pra mim, principalmente se se considerar apenas quem toca efetivamente em banda. O álbum é tão espetacular que não consigo destacar uma música até o cover é excelente.

    Já o Judas está entre meus favoritos, pesado, metal até o talo, Judas em seus melhores momentos. Isto antes de tudo. Ajudou a moldar todo o metal inglês e mundial. 100% perfeito. Até o cover se sobressai aqui também. E tudo fica mais louco se termos em vista que no mesmo ano a banda soltou o soberbo Killing machine… Putz que tempos eram estes?

  7. Jessiê

    Saiu David na verdade Dave…

  8. Marco Txuca

    Impressão ou “Stained Class” é um álbum meio subestimado?

    Parece q ter saído entre “Sin After Sin” e “Killing Machine/Hell Bent For Leather” o deixou meio num limbo. Parece q nesse disco o Priest formatou seu som, de fato, por isso todos os méritos.

    Além de ter “Exciter”, q divide com “Overkill” o louro dos 2 bumbos desvairados, copiados metal afora.

    ***

    Quanto ao VH, ficou o legado. O monte de guitarrista tentando ser EVH. O monte de vocalista entertainer sem um pingo do carisma do Lee Roth. E um baterista soberbo, até hoje subestimado.

    Ñ haveria Tommy Lee sem Alex Van Halen. Disco q entraria na pauta märZiana, “Landmarks”, de semana passada!

  9. Marco Txuca

    E ainda sobre o Judas Priest, as notas ominosas da vez:

    Glenn Tipton com Mal de Parkinson
    https://whiplash.net/materias/news_770/278244-judaspriest.html

    https://whiplash.net/materias/opinioes/278255-judaspriest.html

  10. Tiago Rolim

    O do Judas nada. No máximo mais uma.pista da pederastia de Rob Halford que passou batida.
    E do Van Halen os dois minutos, se muito, que enganaram uma geração inteira! O novo Hendrix? Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  11. Marco Txuca

    https://whiplash.net/materias/cds/278300-vanhalen.html

    https://whiplash.net/materias/news_800/228349-martyfriedman.html

  12. Cassio

    Txuca , no teu comentario (8a resposta deste post) vc citou a primazia do Priest nos bumbos duplos. Mas no Rainbow “Rising” , Cozzy Powell ja botava pra fuder neste critério.

  13. Marco Txuca

    Sim, já. Mas o embate “Exciter” vs “Overkill” q ganhou a fama.

    E no Rainbow, galera parece q prestava mais atenção no anão e no zangado q no Powell…

  14. märZ

    Dois clássicos, mas o do VH é mais reconhecido.

  15. André

    “O novo Hendrix?”

    Novo, não. Melhorado.

Comente este texto

Importante: Os comentários são moderados e por isso o seu pode demorar a aparecer. Não é preciso reenviar seu texto.