Thrash com H

MELHORES DE 2017

terça-feira, 9 janeiro, 2018 por Txuca

Ano horrível, uns lançamentos cá, outros lá. Bora encavalar umas listas a respeito?

 

MELHORES ÁLBUNS DE 2017, PRA MIM:

  1. “Red Before Black”, Cannibal Corpse
  2. “Demonization”, Lock Up
  3. “For the Demented”, Annihilator
  4. “The Grinding Wheel”, Overkill
  5. “Gods Of Violence”, Kreator
  6. “Gods Of Chaos”, Chaos Synopsis
  7. “The Rise Of Chaos”, Accept
  8. “Heavy Fire”, Black Star Riders
  9. “Testimonium”, Lacrimosa
  10. “Under Cöver”, Motörhead [modo de dizer]

E só comprei/ouvi esses 10 lançamentos mesmo. Estou na espera do Cavalera Conspiracy novo, ainda sem previsão de sair nacional, q certamente tiraria algum desses aí do pódio

 

MELHORES ÁLBUNS ADQUIRIDOS EM 2017, MAS LANÇADOS NOUTROS ANOS:

  1. “I” (ep), Meshuggah
  2. “Seqüência Animalesca de Bicudas e Giratórias”, D.F.C.
  3. “obZen”, Meshuggah
  4. “The Construkction Of Light”, King Crimson
  5. “Supernatural Birth Machine”, Cathedral
  6. “Civilization Phase III”, Frank Zappa
  7. “The Peel Sessions 1991-2004”, PJ Harvey
  8. “Killing Technology”, Voïvod
  9. “The Serpent’s Egg”, Dead Can Dance
  10. “Year Zero”, Nine Inch Nails

****

PIORES ÁLBUNS ADQUIRIDOS ESTE ANO PASSADO:

  1. “Crypt Of the Wizard”, Mortiis
  2. “Ronnie James Dio: This Is Your Life”, tributo ao Dio
  3. “Mere Contemplations”, Enslavement Of Beauty
  4. “British Lion”, Steve Harris
  5. “Flowers”, Echo & the Bunnymen
  6. “Scars”, Gary Moore

E foram bem poucos, pq há tempos (desde 2016) venho adotando austeridade em comprar disco. Nada de comprar se está em oferta só pelo preço, ou coisa do tipo. Além disso, tenho me achado sem tempo de ficar “descobrindo” coisas duvidosas e descobri tardiamente o You Tube como test drive eheh

****

MELHORES LIVROS DEVASSADOS EM 2017 E Q ME ATREVO A RECOMENDAR:

  1. “Futebol Ao Sol e À Sombra”, Eduardo Galeano
  2. “A Autobiografia”, Pete Townshend
  3. “Maré Viva”, Cilla & Rolf Börjlind
  4. “Abandoned Places”, Henk van Rensbergen
  5. “O Galope do Tempo (Conversas com André Barcinski)”, Marcelo Nova
  6. “Substance – Inside New Order”, Peter Hook
  7. “Dublê de Corpo”, Tess Gerritsen
  8. “O Fio do Bisturi”, Tess Gerritsen
  9. “Incrível, Fantástico, Inacreditável”, Stan Lee/Peter David/Colleen Doran
  10. “Na Margem do Rio Piedra Eu Sentei e Chorei”, Paulo Coelho

PS – tem o livro-catálogo da Hipgnosis tb, mas ñ é bem um livro a ser lido. Se é q vcs me entendem…

****

DISCOS DESNECESSÁRIOS DA VEZ:

o auto-tributo de Edu Falaschi (q passarei longe de ouvir) e o tributo ao Helloween por Roland Grapow, constrangedor mesmo à distância (e q tb ñ pretendo ouvir).

****

SHOWS DO ANO:

o do Ratos de Porão com Lixomania, no dia mais horrendo do ano pra mim, mas q meio q salvou minha sanidade. Fora esse, vi Megadeth, Claustrofobia lançando tardiamente o “Download Hatred”, Violeta de Outono lançando disco legalzinho recente, Orquestra Sinfônica Municipal tocando trilha de “2001” e foram todos ok.

Ainda q o show sobrenatural/memorável do The Who, q só vi pela tv, tenha comido todos esses outros e vários outros ainda, com farinha e sem viagra. Puta merda.

****

PREVISÕES DE SHOWS:

virão por aí o Focus, Ian Anderson, Scorpions querendo acabar, CJ Ramone sozinho ou tocando com alguém, esses arroz de festa. Cuidado quem comprou já ingresso pra Ozzy e/ou Roger Waters: vai q os velhos morrem no caminho!

 

E é isso.

Uma resposta

  1. märZ

    Overkill e Accept definitivamente, e adicionaria o novo Kadavar à lista. Também curti muito a bio de Pete Townshend, achei até surpreendente. Meu único show de 2017 foi o Obituary, e ainda não me recuperei da frustração de ter perdido o Accept com ingresso comprado. Scorpions em mais uma tour de despedida? Se puder, vou de novo.

Comente este texto

Importante: Os comentários são moderados e por isso o seu pode demorar a aparecer. Não é preciso reenviar seu texto.