Thrash com H

20 ANOS DEPOIS…

sexta-feira, 31 julho, 2015 por Txuca

CFC

… o q ficou?

10 respostas

  1. Colli

    Cara eu acho esse álbum muito bom. Bem diferente e o batera mandou muito bem.

    Me parece que os caras quiseram voltar ao mesmo som dos Endless Pain.

  2. Faça

    Pra mim ficou um dos melhores álbuns do Kreator, mas infelizmente o mais esquecido (e injustiçado). A única que vez ou outra ainda lembram desse álbum é a “Lost”, e olha que pra mim ela nem é “o destaque” do álbum.

    Musicalmente, ele me parece uma cruza entre o “Divine Intervention” do Slayer e o “Chaos A.D.” do Sepultura, mas com os vocais do Mille. Daquela fase experimental da banda, nos anos 90, acho esse DE LONGE o melhor.

  3. Marco Txuca

    Vez ou outra tocam “Lost” provavelmente por ser a única q Ventor consegue tocar…

    Endosso as opiniões dos amigos: álbum injustiçado e subestimado. Inclusive pela própria banda. Gosto muito das letras e dos vocais nele – a parte raivosa em “Prevail” se Mille tentar hoje, tem um AVC na hora.

    Mas da fase experimental, gosto mais de “Outcast”. Só por um pouquinho à frente deste “Cause For Conflict”.

  4. marZ

    Talvez o patinho feio na discografia da banda, mais ainda que o famigerado Endorama. Não por acaso, é o único que não possuo, e venho tentando há anos comprar, sem sucesso.

  5. Marco Txuca

    Dificílimo comprar, tanto quanto “Outcast”. Pq lançados pela GUN Records, aquele selo alemão q só lança coisas praquele lados.

    Nem Frank Godszik o tinha eheh E eu mesmo penei pra recomprá-lo.

    E ainda pensando sobre o q o amigo Do It postou: tvz esse seja um álbum realmente metalcore, ñ aqueles new metal de irmão mais velho vindos dos EUA.

    Pena ninguém ter seguido a receita. Ninguém tem internet pra ouví-lo, caralho?

  6. Rodrigo Gomes

    Ele saiu no Brasil uma vez, tenho ele e paguei baratinho.

  7. Marco Txuca

    Pela Brigade? Deve ter esgotado.

  8. Rodrigo Gomes

    Acho que não, foi outra, acho que Paradoxx, vou conferir quando chegar em casa.

  9. Faça

    O CD nacional dele saiu pela BMG, não foi? Achei o nacional à venda uns 2 anos atrás, mas o que eu tenho acabei comprando importado mesmo (edição dos EUA, que ainda tinha a faixa bônus “State Opression” antes da “Isolation”), e pelo MercadoLivre. Dei sorte de também não ter pago muito caro nele.

  10. Rodrigo Gomes

    Isso, BMG.

Comente este texto

Importante: Os comentários são moderados e por isso o seu pode demorar a aparecer. Não é preciso reenviar seu texto.